PUBLICIDADE

Topo

Sexo

BBB 21: Camilla relata squirting. Ejaculação é o máximo do prazer feminino?

Camilla de Lucas contou que ela e o namorado descobriram a posição ideal para ela chegar ao "squirt" (Foto: Reprodução/GloboPlay) - Reprodução / Internet
Camilla de Lucas contou que ela e o namorado descobriram a posição ideal para ela chegar ao "squirt" (Foto: Reprodução/GloboPlay) Imagem: Reprodução / Internet

Júlia Flores

De Universa

11/03/2021 04h00

"Nível máximo de prazer": foi assim que a influencer Camilla de Lucas definiu sua experiência de squirting, a ejaculação feminina. Ela contou para os colegas de Big Brother (e para todo o Brasil que assiste ao reality) que já alcançou esse tipo de orgasmo algumas vezes, mas que sua primeira experiência não foi tão satisfatória "porque você não sabe se está fazendo xixi ou se é só orgasmo". Depois, porém, ela e o namorado, Mateus Ricardo, pegaram o jeito: "Geralmente acontece na mesma posição, então eu e ele já sabemos". A fala de Camilla, porém, levantou algumas dúvidas sobre esse tipo de estímulo e reacendeu o debate ao redor do tema.

Afinal de contas, chegar a um squirting é o máximo de prazer que uma mulher pode sentir? De acordo com a terapeuta sexual Aline Castelo, a intensidade dessa sensação varia de pessoa para pessoa. "Depende do corpo de cada mulher, porque temos corpos diferentes. Algumas são mais sensíveis do que as outras", explica.

Afirmar, portanto, que o squirting é o nível máximo de prazer que uma mulher pode chegar é falso. Além do mais, nem todas conseguem experimentar essa sensação, garante a médica ginecologista Mariana Rosário:

"Só algumas mulheres conseguem ejacular, e isso nem a ciência sabe explicar direito o porquê. Talvez seja por causa do funcionamento da glândula que produz a secreção, mas isso não interfere em nada no prazer feminino."

Apesar da ciência ainda não saber explicar 100% como funciona a ejaculação feminina, reunimos abaixo algumas informações para você se manter por dentro do assunto. Confira!

O que é squirting?

Squirting: a ejaculação feminina - iStock - iStock
Squirting: a ejaculação feminina
Imagem: iStock

É a ejaculação feminina. "Squirting é a liberação de secreção de uma glândula sebácea da vulva, a glândula de Skene. No squirting, essa secreção é mais abundante do que o normal. Essa glândula, inclusive, é a responsável pela lubrificação que temos na vulva e na entrada da vagina normalmente. Mas, quando eu tenho o fenômeno do squirting, eu tenho uma liberação mais maciça dessa secreção", explica Mariana.

É xixi?

Não, não é xixi, mas Mariana explica que algumas mulheres podem perder urina na hora do squirting: "As que fazem xixi junto com a ejaculação normalmente são as que tem incontinência urinária - isso acontece por conta da contração da cavidade abdominal".

Como chegar lá?

A terapeuta sexual Aline Castelo reforça que o squirting é uma sensação que varia de pessoa para pessoa. E, inclusive, pode ser alcançada de diferentes maneiras e estímulos. "Algumas ejaculam por causa do toque no Ponto G, outras durante uma sequencia de orgasmos múltiplos ou através das glândulas de skene. Tem gente que consegue chegar lá só com a masturbação do clitóris", compartilha Aline.

O prazer do squirting varia de mulher para mulher

Vale lembrar que o prazer do squirting não é igual para todas. Mesmo que algumas relatem terem alcançado o maior clímax da vida durante um episódio de ejaculação, a médica Mariana Rosário explica: "O squirting é como se fosse um plus no orgasmo, mas o orgasmo feminino em si é um outro processo e, quem não ejacula, pode gozar do mesmo jeito".

Aline reforça que não é um problema não conseguir ejacular. "Existem vários meios para alcançar a sua potência orgástica. Algumas mulheres podem alcançá-la através de uma massagem tântrica, ou de uma hipnose orgástica", comenta a terapeuta, que define o squirting como um estímulo "diferente" de prazer: "É uma sensação diferente para mulher, porque ela tem a impressão de estar colocando algo pra fora e é como se a energia sexual dela também aumentasse. É diferente de um orgasmo comum".

Sexo