PUBLICIDADE

Topo

Mulheres vítimas de violência poderão pedir ajuda por app de transporte

Serviço quer atender 300.000 vítimas em todo o país - ljubaphoto/Getty Images/iStockphoto
Serviço quer atender 300.000 vítimas em todo o país Imagem: ljubaphoto/Getty Images/iStockphoto

De Universa

25/02/2021 11h05

Durante a pandemia, diversas organizações se mobilizaram para criar alternativas às vítimas de violência que não têm como pedir ajuda. O problema é ainda mais grave nesse período porque as agressões podem estar ocorrendo dentro de casa, dificultando o acesso das mulheres aos serviços de acolhimento.

Uma parceria entre o Justiceiras, projeto que auxilia vítimas em todo o Brasil, e a empresa de transporte 99 criou uma nova ferramenta para prestar auxílio nesses casos. Pelos próximos três meses, as mulheres poderão abrir o aplicativo da 99, clicar em Central de Segurança e, lá, preencher um formulário que vai direcionar os pedidos de ajuda à equipe das Justiceiras. A expectativa é atender até 300 mil mulheres.

A diretora de operação e produtos da 99 Livia Pozzi, líder do 99 Mulheres, coletivo feminino da empresa, afirma que a iniciativa surgiu após um projeto colocado em prática no ano passado, que ofereceu 20 mil vouchers de corrida para quem necessitasse se locomover para, por exemplo, ir até uma delegacia fazer uma denúncia.

"Aliando os números e em conversas com as integrantes do 99Mulheres, tomamos a iniciativa de conectar mais uma ponta deste processo, que é a de prestar auxílio com apoio especializado para que seja possível superar o ciclo de violência", explica. A idealizadora do projeto Justiceiras, a promotora de Justiça Gabriela Manssur, avalia a ação como "admirável" e afirma que irá impactar toda a sociedade. "Mulheres mais informadas são mulheres mais protegidas", diz.