PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

Resgate a fé no amor depois de uma relação tóxica com esses 7 passos

Rever toda a dor ajuda se desfazer daquilo que não deseja mais para a própria vida - Getty Images
Rever toda a dor ajuda se desfazer daquilo que não deseja mais para a própria vida Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração com Universa

13/02/2021 04h00

Colocar um ponto final em um relacionamento tóxico nem sempre é um processo fácil. Após o rompimento, muitas mulheres têm de encarar as consequências de uma autoestima abalada e emoções devastadas. E pode ser difícil acreditar ser possível viver, futuramente, uma relação saudável, prazeirosa e construtiva.

Se fechar e recuar a novos romances é comum no início de reconstrução da autoconfiança, mas é importante não se tornar refém desse receio nem sabotar as próprias chances de felicidade. Com a ajuda de especialistas, Universa selecionou algumas ideias para quem se encontra nesse dilema conseguir recuperar a esperança:

1. Ter clareza de que viveu um relacionamento abusivo é importante. Só assim é possível experimentar construir uma nova forma de se relacionar com um padrão onde existem limites, regras, escuta, intimidade, respeito e amizade. Tomar consciência de todos os mecanismos que a levaram para esse relacionamento tóxico é fundamental para ressignificar a relação consigo mesma, fortalecendo sua capacidade de se priorizar e de criar uma realidade mais saudável e feliz, além de impedir que o sofrimento se repita ao lado de outra pessoa.

2. É imprescindível vivenciar o processo de luto pelo fim da relação. Rever toda a dor ajuda a se desfazer daquilo que não deseja mais para a própria vida. Se dê tempo para acolher as feridas e buscar a cura e a transformação. Ao se voltar 100% para si mesma, analisando sobre necessidades e inseguranças, a mulher consegue encontrar ferramentas para se desvencilhar daquilo que não faz mais sentido e construir uma nova realidade.

3. Entenda que toda experiência proporciona aprendizagem. E mais: nos revela como temos atuado no mundo. A partir desse autoconhecimento, você se torna apta a identificar o que precisa ser transformado para quebrar o ciclo negativo.

4. Invista no seu aprimoramento. Peça ajuda e procure uma rede de apoio que a fortaleça e proporcione expandir suas vivências e o seu amor-próprio. Busque fazer cursos e apostar em aprendizados que ajudem a aumentar a sua autoconfiança e favoreçam sua imagem pessoal e profissional. Outra dica é descobrir e praticar hobbies que gerem prazer e alegria e se voltar às atividades que deixou de lado por causa do ex.

5. Acredite em si. Saiba que o que você passou na relação tóxica fez com que aprendesse a reconhecer uma nova relação deste tipo e, por isso mesmo, não cairá em outra cilada.

6. Não sinta vergonha do que passou. Muita gente enfrenta a mesma situação, todos os dias, e o que acontece entre quatro paredes nunca vem à tona. Não se sinta pior do que ninguém, nem diga que foi boba ou ingênua. Evite se vitimizar e mantenha a cabeça erguida: só de conseguir sair de uma relação abusiva você já mostrou que tem força.

7. Vá com calma diante de novas chances no amor. Primeiro é preciso pensar exatamente no que você quer, o que espera de um envolvimento e o que deseja do par. Não é para se fechar, mas, ao conhecer alguém, perceba antes como a pessoa lida com as próprias emoções e com relacionamentos anteriores, se tem um perfil controlador ou gosta de compartilhar, se trata com respeito as pessoas ao redor.

Fontes consultadas: Ana Maria Collete Chalfun Puech, psicóloga e psicoterapeuta especialista em relacionamentos e autoestima, de São Paulo (SP); Marina de Simas Lima, psicóloga e sócia-fundadora do Instituto do Casal, em São Paulo (SP), e Rejane Sbrissa, psicóloga clínica, de São Paulo (SP).

Relacionamentos