PUBLICIDADE

Topo

Homem é preso após manter companheira baleada na cabeça em cárcere na Bahia

violência contra a mulher por arma de fogoProjétil ficou alojado na cabeça da vítima por 15 dias; criminoso tentou curar ferimento com folhas - Getty Images
violência contra a mulher por arma de fogoProjétil ficou alojado na cabeça da vítima por 15 dias; criminoso tentou curar ferimento com folhas Imagem: Getty Images

Mattheus Miranda

Colaboração para Universa, em Salvador

25/01/2021 19h24

Um homem foi preso hoje na Bahia, acusado de manter a companheira em cárcere privado por 15 dias após ter atirado na cabeça da vítima. O crime ocorreu na cidade de Santo Antônio de Jesus, localizada a cerca de 190 km de Salvador.

Em nota obtida por Universa, a delegada Patrícia Jackes, do Neam (Núcleo Especializado de Atendimento à Mulher), informou que o homem atirou na vítima na presença da filha de 5 anos. O criminoso ainda utilizou folhas para tentar cicatrizar o ferimento.

Ainda de acordo com informações da Polícia Civil, a criança foi a responsável por salvar a vida da mãe. A menina revelou o ocorrido a uma tia, que foi até o imóvel e encontrou a irmã ferida. Ainda não há detalhes sobre o estado de saúde da vítima, mas ela ainda estaria em tratamento.

A delegada detalhou ainda que, segundo as testemunhas ouvidas, as agressões físicas e verbais eram contínuas e a vítima mantinha o relacionamento sob ameaças de morte.

"Ele andava pela casa com a arma de fogo na cintura para intimidar a vítima e costumava ligar um aparelho de som no último volume para evitar que os vizinhos escutassem os pedidos de socorro", comentou.

Ainda de acordo com a polícia, o agressor já havia tentado tirar a vida da companheira em 2019. Na ocasião, ele deflagrou tiros na direção de um veículo onde a vítima se encontrada e acertou um dos disparos no pé da filha mais velha dela, que na época tinha 12 anos.

O criminoso teve a prisão solicitada à Justiça pelos crimes de cárcere privado e tentativa de feminicídio. A polícia informou que após o cumprimento da ordem de prisão, ele ficará custodiado à disposição da Justiça.