PUBLICIDADE

Topo

Adolescente negro é acusado de roubo em hotel; celular estava em Uber

Mulher acusa o filho do músico Keyon Harrold de roubar seu celular - Reprodução/Instagram @keyonharrold
Mulher acusa o filho do músico Keyon Harrold de roubar seu celular Imagem: Reprodução/Instagram @keyonharrold

De Universa

28/12/2020 17h17

Uma mulher acusou aleatoriamente o filho de um homem negro, o músico Keyon Harrold, de ter roubado seu celular, sem qualquer prova, dentro de um hotel, nos EUA. O adolescente, de 14 anos, chegou a ser arranhado, segundo conta o pai na sua rede social. O celular da mulher havia sido deixado num Uber.

Num longo post publicado em seu Instagram, e visto mais de 1,7 milhão de vezes, Keyron, que tocou trompete na trilha sonora do vencedor do Grammy 2015 "Miles Ahead", uma biografia de Miles Davis, conta que vê esse tipo de situação acontecendo o tempo todo, mas que tenta se manter positivo. "Mas nada neste vídeo é positivo", ele avisa ao mostrar a imagem da mulher gritando no hall do hotel onde pai e filho estavam hospedados."A senhora neste vídeo agrediu meu filho de 14 anos e eu quando descíamos do nosso quarto no @arlohotels para tomarmos o café da manhã. Esta pessoa 'perdeu' o iPhone e, aparentemente, meu filho o adquiriu magicamente, o que é simplesmente ridículo. Esse incidente continuou por mais cinco minutos, e eu protegendo meu filho dessa lunática. Ela me arranhou, o atacou e o agarrou. Ele é uma criança!!!", narra o homem.

Na imagem que ele postou, a mulher grita muito na direção do homem e de seu filho, enquanto um homem, apontado como o gerente do local, pede que o adolescente mostre seu Iphone para a pessoa que o acusa de roubo.

"Observe como o gerente defende a senhora, que nem mesmo é hóspede do hotel, insistindo e tentando usar sua autoridade administrativa para forçar meu filho a mostrar o telefone para essa senhora. Ele realmente deu poder a ela !!! Ele nem mesmo considerou o fato de que éramos realmente os hóspedes!"

Segundo Keyon, a mulher deixou hotel no dia 23 de Dezembro, e o dia do incidente foi 26.

"Seu telefone foi devolvido magicamente por um motorista do Uber alguns minutos após o incidente. E não houve nenhum pedido de desculpas dela depois dessa situação traumática para meu filho, nem para mim. Nenhuma desculpa do estabelecimento. Essa merda acontece com tanta frequência. Precisa parar !!!", pede Keyon.

Na página do Arlo Soho, no Instagram, há um post em que se lê que os responsáveis pelo estabelecimento estão profundamente desanimados com o incidente "de acusação infundada, preconceito e agressão contra um hóspede inocente do Arlo Hotel".

O texto revela que o gerente de plantão prontamente chamou a polícia avisando da conduta da mulher e que a segurança do hotel interveio para evitar mais violência. Ainda assim, segue o texto, mais poderia ter sido feito para diminuir a briga.

"Nenhum convidado do Arlo —ou qualquer pessoa— deve estar sujeito a este tipo de comportamento. Queremos nos desculpar com o Sr. Harrold e seu filho por essa experiência indesculpável e entramos em contato com eles diretamente para expressar nosso sincero pesar. Estamos empenhados em garantir que isso nunca aconteça novamente em nenhum de nossos hotéis".