PUBLICIDADE

Topo

Último eclipse de 2020 reforça novo normal e pede cuidado com fanatismos

Eclipse solar de hoje traz mudanças  - Getty Images
Eclipse solar de hoje traz mudanças Imagem: Getty Images

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

14/12/2020 04h00

Para encerrar este ano para lá de atípico, um eclipse solar em Sagitário acontece no dia 14 de dezembro, trazendo mudanças de paradigmas fortíssimos para cada um de nós. Segundo o astrólogo Carlos Falcão, dezembro é o mês mais importante do ano quando o assunto é astrologia. "Teremos diversos portais de transformação se ativando. O eclipse solar é um deles e acontece dias antes da entrada de Saturno e Júpiter em Aquário", diz.

Carlos conta que eclipses solares sempre trazem alguma confusão. Isso acontece porque a "luz da vida" é apagada por alguns momentos, visto que o fenômeno astronômico acontece quando a Lua se posiciona entre a Terra e Sol, colocando parte da superfície terrestre na sombra. "Quando a sombra se vai e a luz ressurge, é normal que comportamentos sejam questionados e quebrados. Os efeitos duram até o próximo eclipse, que acontecerá daqui a 6 meses aproximadamente."

O encontro de Júpiter e Saturno em Aquário é um evento para lá de importante, visto que a última conjunção deste tipo aconteceu há 615 anos, em 1405. Neste ano, os astros trazem impulso para um novo começo, uma nova era. Porém, Carlos destaca que, enquanto essa mudança não acontece de maneira generalizada na consciência coletiva, teremos momentos de crises sociais agudas, potencializadas também pelo eclipse.

"Para completar, o eclipse do dia 14 acontecerá em conjunção a Mercúrio, trígono com Marte em Áries e quadratura com Netuno em Peixes. Isso sinaliza que, no primeiro semestre de 2021, poderemos ver grandes avanços nas pesquisas visando a cura da pandemia e também de outras doenças. Marte em harmonia mostra que haverá mais coragem e disposição para que se coloque em ação ideias inovadoras", conta Falcão.

Novas formas de olhar o mundo

Outras transformações também acontecerão numa esfera mais pessoal, principalmente no que diz respeito a crenças. Segundo o astrólogo, tudo o que dá suporte e apoio religioso tende a sofrer modificações. "Socialmente, teremos o choque do que está se estabelecendo como 'novo' e há uma certa pressa para se adaptar a isso. No entanto, como o novo ainda não chegou, convivemos com uma necessidade de buscar esse futuro urgentemente, o que pode se traduzir em novas crenças ou o aprofundamento de fés já existentes."

Graças aos aspectos astrológicos e principalmente à grande conjunção de 2020, é possível que coletivos religiosos se rendam ao fanatismo ou busquem justificar as mudanças estruturais da sociedade com base em suas crenças. Isso pode ser combustível para que grupos se formem em nome de um ideal em comum, neste caso, no campo das crenças.

"Individualmente é hora de buscar novos parâmetros e formas de olhar o mundo, a vida e as relações. Ciclos se iniciarão, enquanto outros irão terminando. Sempre há algum desapego pela frente quando encontramos um eclipse, certo? O desnorteio 'deleta' alguns paradigmas e quando a luz do Sol volta, nosso olhar é outro. O desenrolar dos meses subsequentes é que vão mostrar quais as novidades nesse novo olhar pós-eclipse", revela Carlos.

O astrólogo destaca que os signos mutáveis serão os mais afetados: Gêmeos, Virgem, Peixes e principalmente Sagitário. Por ser um eclipse visível em toda a América Latina, além de ser considerado total, a experiência será ainda mais forte e pode até mesmo extrapolar a vigência e duração de seus efeitos para além do próximo eclipse.

Ebulições sociais e políticas

Carlos afirma que dentro de um contexto mais amplo, dezembro inicia um novo tipo de jornada para toda a humanidade. Isso passará por crises sociais e ebulições políticas internacionais até pelo menos meados de 2021, acredita ele. "De forma geral, a humanidade vai perceber que ainda há muito para enfrentar a pandemia, além de identificar que nunca voltaremos ao status quo de antes, já que ele não será mais acessível na exata forma que era constituído na realidade de agora."

Em resumo, esse eclipse ajudará ao cair da ficha sobre os novos tempos. O astrólogo reforça que seremos impelidos a olhar para o novo independentemente de ser uma experiência agradável em um primeiro momento. "Em nível mais amplo, teremos questões ligadas a fronteiras, disputas comerciais (também ligadas à vacina para o coronavírus) e as relações internacionais tendem a sofrer mudanças nos seus critérios."

A boa notícia é que tomar impulso para o novo será inevitável. Portanto, podemos aproveitar esse convite a olhar para o novo e vislumbrar novas esperanças no horizonte. A dica que o astrólogo passa é buscar compreender o que deve "ir" e o que deve ser transformado e/ou criado. "Seguir o fluxo nesse momento será muito mais favorável do que resistir a ele", finaliza Falcão.