PUBLICIDADE

Topo

Autoestima

Vogue reúne pioneiras na moda plus size: "Somos lindas!"

Vogue italiana traz quatro modelos plus size em sua capa - Reprodução/Instagram @vogueitalia
Vogue italiana traz quatro modelos plus size em sua capa Imagem: Reprodução/Instagram @vogueitalia

De Universa

13/12/2020 12h07

"Unidos na batalha pela positividade corporal na moda". Com essa mensagem, a Vogue italiana reuniu as quatro modelos pioneiras do plus size na passarela —Alva Claire, Paloma Elsesser, Ashley Graham e Jill Kortleve— para sua capa deste mês de dezembro. Nela, as tops compartilham suas experiências, alegrias e frustrações, e ensinam como a moda pode ser mais inclusiva. Por aqui, Brasil recebe essa semana o 2º Encontro Corpo Gordo na cena cultural.

"Esperamos pelo menos que nosso trabalho sirva para poupar outras modelos plus size da solidão, das humilhações que sofremos", torce Ashley.

"E que vendo a gente desfilar em passarelas tão prestigiadas, tantas mulheres que hoje não se sentem confortáveis com seus corpos aprendam a gostar mais de si mesmas", complementa Alva, que já desfilou para grifes como Collina Strada, Mimi Wade e Versace.

Na avaliação de Paloma, que na temporada de inverno 2020/2021 desfilou para Fendi, Alexander McQueen e Lanvin, muitos estilistas, ainda hoje, temem que a associação de suas roupas aos tamanhos de seus corpos prejudique a imagem da marca.

"Um absurdo. Vamos nos olhar no espelho, meninas. Somos lindas. Somos modelos. E quando usamos um vestido, sabemos como realçá-lo!", ela ensina.

E para incentivar mais modelos plus size nas passarelas, Jill, primeira plus size a desfilar pela Chanel em 10 anos, prega sororidade e ressalta a importância de repassar o trabalho, caso a profissional não esteja disponível quando chamada para um trabaho. "Justamente para evitar que a oportunidade de visibilidade para modelos dos nossos tamanhos se perca".

Encontro Corpo Gordo na cena cultural - Divulgação/Pedro Gomes - Divulgação/Pedro Gomes
Zona Agbara lança projeto “Pilares” com o 2º Encontro Corpo Gordo na cena cultural
Imagem: Divulgação/Pedro Gomes

Evento online vai falar sobre feminismo negro e o universo da gordofobia

Nesse movimento de celebrar corpos diversos, a Zona Agbara, companhia de dança formado por mulheres negras e gordas, lança essa semana o projeto Pilares. De 14 a 19 de dezembro vai acontecer o 2º Encontro Corpo Gordo na cena cultural, de forma gratuita, com atividades que pautam o feminismo negro dentro do universo da gordofobia.

Dentro desse projeto, as integrantes do Agbara vão compartilhar suas pesquisas e realizações no campo do desenvolvimento da metodologia do corpo gordo na cena da dança contemporânea brasileira. O evento acontecerá através de encontros na plataforma Zoom mediante inscrições.

Dentro do projeto está incluso também uma exposição fotográfica virtual com fotos do acervo da Zona Agbara. A outra ação que está prevista é uma série de três vídeos-dança em homenagem póstuma a Tula Pilar, poeta negra de importante expressão na cultura literária negra.

Ex-empregada doméstica, babá e cozinheira, começou na poesia para exorcizar os abusos cometidos pelas patroas. Lançou os livros de poesia intitulados "Sensualidade de fino trato" (2017) e "Palavras acadêmicas" (2004).

Autoestima