PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Estudo aponta que saúde mental das crianças se deteriorou durante lockdown

Saúde mental de crianças ficou prejudicada durante isolamento para conter o avanço do novo coronavírus - Getty Images
Saúde mental de crianças ficou prejudicada durante isolamento para conter o avanço do novo coronavírus Imagem: Getty Images

De Universa

12/12/2020 13h23

Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Cambridge descobriu que o lockdown imposto pelo governo em resposta à pandemia de coronavírus causa danos significativos à saúde mental das crianças. O estudo, publicado esta semana no Archives of Disease in Childhood, foi o primeiro a analisar dados sobre a saúde mental de crianças mais novas antes e durante o primeiro lockdown no Reino Unido, na primavera passada (entre março e junho).

Ao acompanhar 168 crianças com idades entre 7 e 11 anos, os pesquisadores concluíram: "Durante o lockdown no Reino Unido, os sintomas de depressão das crianças aumentaram substancialmente, em relação ao período anterior à pandemia. A escala desse efeito tem relevância direta para a continuação de diferentes elementos da política de lockdown, como o fechamento total ou parcial de escolas. "

Eles continuam: "Especificamente, observamos um aumento significativo nas classificações de depressão, com um efeito de tamanho médio a grande. Nossas conclusões enfatizam a necessidade de incorporar o impacto potencial do bloqueio na saúde mental infantil no planejamento da resposta contínua à pandemia global e na recuperação dela. "

Outros estudos que ligam o declínio da saúde mental com políticas de lockdown surgiram para adolescentes e adultos jovens nos últimos meses, mas as crianças não estavam representadas. Por exemplo, o CDC relatou em agosto que 1 em cada 4 indivíduos com idades entre 18 e 24 anos pensou em suicídio durante a primavera, e um estudo recente de Harvard encontrou taxas surpreendentes de depressão em adultos jovens. A saúde mental dos adolescentes foi atingida de forma particularmente durante o distanciamento social.

Reportagem de Universa mostra que o afastamento da escola e o isolamento social vêm fazendo das crianças brasileiras vítimas ocultas da pandemia. Lino de Macedo, professor emérito do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP) explica que o estresse é tóxico quando não há recursos de adaptação suficientes para retomar o equilíbrio. Casos de negligência, desnutrição e violência geram estresse tóxico, condição que pode interromper o desenvolvimento saudável do cérebro e de outros sistemas do corpo.

Além de um ambiente harmônico, os caminhos indicados aos pais para driblar a tensão do momento são brincadeiras, leitura, presença e um dia a dia com horários minimamente organizados.

Mães e filhos