PUBLICIDADE

Topo

Cirurgião é condenado na França; ele é suspeito de abusar de 312 pessoas

O ex-cirurgião Joel Le Scouarnec - Reprodução/YouTube
O ex-cirurgião Joel Le Scouarnec Imagem: Reprodução/YouTube

De Universa

04/12/2020 19h56

Um ex-cirurgião francês foi condenado ontem a 15 anos por estupro e agressão sexual a quatro menores de idades. Esta é a apenas a primeira parte do julgamento de um dos maiores casos do país. As informações são do Le Monde.

O atual processo é apenas a etapa inicial para esclarecer os crimes cometidos por Joel Le Scouarnec, 70 anos. O ex-cirurgião foi novamente indiciado em outubro por denúncias de fatos que teriam ocorrido em Lorient, na Bretanha, onde o médico é suspeito de estupro e agressões sexuais em outras 312 vítimas maiores e menores.

Os crimes teriam ocorrido entre 1986 e 2014 e foram revelados graças à análise detalhada dos arquivos secretos do acusado.

O caso pelo qual ele já foi julgado ontem veio à tona em 2017, após a denúncia de uma menina de 6 anos, filha de um dos vizinhos do médico francês. Na época, ele vivia em Jonzac, no sudoeste do país, onde trabalhou entre 2014 e 2017.

O depoimento da garota levou à abertura da investigação. Durante a operação de busca e apreensão, a polícia encontrou um caderno na casa do ex-cirurgião, guardado há cerca de 30 anos, onde ele havia anotado o nome de 300 vítimas — a maioria de crianças e adolescentes.

Os promotores disseram que as vítimas incluam tanto meninas quanto garotos, com idade média de 11 anos. Ao lado do nome de cada criança havia comentários sobre a natureza dos atos sexuais infligidos, de acordo com os investigadores.

O julgamento teve início em 13 de março e foi interrompido no segundo dia, por conta do lockdown imposto pelo governo francês contra a epidemia de coronavírus. As audiências acontecerão a portas fechadas, a pedido das vítimas e de várias testemunhas.