PUBLICIDADE

Topo

Homem que estuprou e matou a menina Naiara em 2018 é condenado a 36 anos

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

02/12/2020 21h19

O Tribunal do Júri de Caxias do Sul condenou hoje Juliano Vieira Pimentel de Souza pelo estupro e morte da menina Naiara Soares Gomes, em 2018, quando ela tinha 7 anos.

O juiz determinou ao réu sentença de 36 anos, seis meses e 20 dias de prisão em regime inicial fechado por estupro de vulnerável, homicídio triplamente qualificado (asfixia, uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e para assegurar a impunidade de outro crime) e ocultação de cadáver.

Os crimes ocorreram em março de 2018. O processo tramita em segredo de Justiça por se tratar de criança vítima de crime sexual. Souza está isolado em uma cela da Penitenciária de Canoas (Pecan) 2 desde o dia 21 de março de 2018.

Conforme explicou o promotor João Francisco Ckless Filho, o julgamento ocorreu a portas fechadas para preservação da dignidade sexual da vítima e de uma testemunha, também menor, que ajudou a desvendar a autoria do crime.

O integrante do Ministério Público atuou em plenário representando a acusação e contou que a depoente também foi vítima de estupro pelo mesmo acusado. O julgamento durou mais de dez horas e se encerrou por volta de 19h30.

Relembre o caso

No dia 9 de março de 2018, a menina Naiara desapareceu enquanto ia de casa até a Escola Municipal Renato João Cesa, no bairro Esplanada, em Caxias do Sul (RS).

Juliano foi preso cerca de duas semanas depois e confessou os crimes, indicando à Polícia Civil onde havia escondido o corpo da vítima.

A Defensora Pública do Estado, que estava defendendo Juliano, solicitou ano passado que o julgamento ocorresse fora da cidade, mas o pedido foi negado na época pelos desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ) do Estado.