PUBLICIDADE

Topo

Homem é preso suspeito de matar esposa queimada no interior de Minas Gerais

Suspeito foi preso na zona rural de Juiz de Fora; crime ocorreu diante da filha do casal - Polícia Civil de MG/Divulgação
Suspeito foi preso na zona rural de Juiz de Fora; crime ocorreu diante da filha do casal Imagem: Polícia Civil de MG/Divulgação

Elisângela Baptista

Colaboração para o UOL, em Juiz de Fora (MG)

18/11/2020 19h50

A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu mandado de prisão preventiva hoje contra um homem de 41 anos, suspeito de atear fogo na companheira de 24, após uma discussão no dia 27 de setembro.

A ação foi realizada pela equipe da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, com apoio da inspetoria da 1ª Delegacia Regional, na localidade de Toledos, área rural da cidade de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Larissa Marçal, a mãe da vítima foi quem fez a denúncia, e disse que a neta de quatro anos teria presenciado a agressão. A vítima teve lesões tão graves que veio a falecer alguns dias depois do crime.

"Ela foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Hospital de Pronto Socorro Doutor Mozart Teixeira (HPS), onde ficou internada na unidade intensiva vindo a falecer", conta a delegada.

Em relação à representação pela prisão preventiva, a policial explicou que foram realizados diversos trabalhos investigativos, oitivas e exames periciais que fundamentaram o pedido.

De acordo com o artigo 312 do Código de Processo Penal, a prisão preventiva poderá ser decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria.

O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça.