PUBLICIDADE

Topo

Universa

"Saiu do Acre pra dar vida melhor ao filho", amigos falam de Raissa Barbosa

Acre, Miss Bumbum e Onlyfans: a vida da Raíssa antes de A Fazenda - Arquivo pessoal
Acre, Miss Bumbum e Onlyfans: a vida da Raíssa antes de A Fazenda Imagem: Arquivo pessoal

Diego Bargas

Colaboração para Universa

04/11/2020 04h00

Com menos de dois meses no ar na décima segunda exibição de A Fazenda, a modelo Raissa Barbosa já conquistou milhares de novos fãs e tem uma das torcidas mais consolidadas entre os participantes do programa. Aos 29 anos, a escorpiana que faz aniversário em 21 de novembro, está entre os participantes que entraram quase desconhecidos do grande público, porém, está se destacado tanto no programa que - saindo vencedora ou não - alcançou o status de celebridade.

Qual a história de Raissa até chegar ao reality? Universa conversou com amigo da modelo para saber mais sobre a vida da mãe de Felipe, de 11 anos, que, há quase 10 anos, deixou Rio Branco, no Acre, cidade onde vivia com a família. "Ela foi para São Paulo sonhando com um futuro melhor para o filho", diz a esteticista Greice Antunes, amiga de Raissa. Hoje em dia, o menino vive em Curitiba (PR) com o pai.

Raissa na adolescência, em Rio Branco (AC): ela sempre sonhou em ser famosa, dizem os amigos - acervo pessoal - acervo pessoal
Raissa na adolescência, em Rio Branco (AC): ela sempre sonhou em ser famosa, dizem os amigos
Imagem: acervo pessoal

Durante a adolescência, ela chegou a participar de alguns concursos de beleza na cidade natal. Mas sabia que lá suas oportunidades eram limitadas por isso decidiu mudar-se para São Paulo. "Ela veio em busca de trabalho e de uma vida melhor, já que em SP existem bem mais oportunidades que no Acre. Ela é batalhadora, guerreira, sofreu muito mas continua indo atrás dos seus objetivos", diz Gabriel Leão, jornalista e amigo da modelo.

"Ela também queria ser famosa, e é muito determinada", entrega Greice. "O sonho dela era posar para a Playboy da Europa, e conseguiu. Se imaginava em todos os programas de TV fazendo sucesso". Raissa foi capa da Playboy de Portugal, em junho de 2020.

Do Miss Bumbum ao Only Fans

A primeira virada na vida de Raissa veio em 2017 quando conquistou o segundo lugar no concurso Miss Bumbum. O destaque rendeu convites para ser musa da bateria da Unidos do Peruche no Carnaval de São Paulo, e para posar nua na revista Sexy e na Playboy de Portugal - a edição foi polêmica: capa de junho de 2020, Raissa aparece usando a máscara de proteção contra o Covid-19, que virou símbolo da pandemia do novo coronavírus. "Ela tem um corpo real, que quase ninguém tem", diz Greice. "Ama se exibir e é muito bem resolvida com isso. Ela gosta de rebolar, ama dançar, é naturalmente sensual, sempre arrasa."

Bem resolvida com o próprio corpo e com quando e como mostra-lo, Raissa abriu um perfil na rede social OnlyFans, na qual apenas assinantes tem acesso às postagens, que geralmente incluem fotos e vídeos bem mais picantes do que os permitidos no Insta, por exemplo. No Brasil a plataforma ainda é novidade, mas nos EUA celebridades como Bella Thorne, Aaron Carter e Tyler Posey tem seus perfis.

A conta de Raissa promete "Total nudity for exhibition" ("nudez total para exibição", traduzindo) e custa US$19,90, pouco mais de R$100. "A Raissa não tem problemas em relação à mostra o corpo. Ela é bem segura", diz Cacau Oliver, seu assessor. Gabriel Leão completa: "Há pessoas que acham errado ela ter uma plataforma com conteúdos sexuais, mas ela está dando a cara a tapa e mostrando que a mulher pode e deve fazer o que quiser e ser dona do seu corpo sem julgamentos."

Apenas o dono do perfil no OnlyFans sabe o número exato de assinantes que tem, mas é provável que o público de Raissa tenha crescido muito no último mês, como aconteceu nas outras redes dela: no Insta, ela pulou de 1 milhão de seguidores, que tinha na estreia do reality, para mais de 2 milhões, isso em menos de dois meses depois. "Ela está tendo uma renda muito boa com o OnlyFans, está quase comprando um apartamento. Apesar de tudo isso ela é muito simples, não é ostentadora", diz Greice. Para Gabriel, "vai ser um choque quando ela sair e ver a quantidade de novos seguidores, e o apoio que teve das pessoas".

Discreta e caseira

Raissa posa com o filho Felipe, de 11 anos. O menino mora com o pai, no Paraná. - acervo pessoal - acervo pessoal
Raissa Barbosa e o filho Felipe, de 11 anos
Imagem: acervo pessoal

A popularidade imediata de Raissa na Fazenda veio de sua personalidade forte exibida desde o início. Os amigos contam que ela é sincera, transparente, direta. Mas apesar disso, quem é íntimo da Raissa revela outro lado da modelo: caseira e bem na dela. "A Raissa é caseira, prefere ficar em casa, receber amigos, do que ir para balada, pra curtição. É parceira, amiga, gosta de verdade das pessoas. Ajuda a família, é prestativa, presente, foi isso o que me conquistou."

Greice também conhece essa Raissa mais reservada, e diz que ela é "bem discreta, tanto que já recebeu muitas cantadas de gente famosa e não usou isso para se aparecer. Quando a envolveram na separação do Arthur Aguiar e da Mayra Cardi - Raissa foi apontada como um dos motivos do divórcio do casal - ela negou tudo, foi chamada para vários programas de TV e negou, não se aproveitou, não inventou nada. Ela respeita o homem dos outros, tem caráter, e nunca quis ser conhecida como a namorada de alguém. Tem muito homem famoso atrás dela, mas ela não dá confiança. Para ela não vale tudo pela fama."

Foco e pizza

Além de amiga e confidente, Greice é uma das responsáveis pela boa forma de Raissa. "Fui a primeira pessoa a fazer tratamento estético na Raissa, apresentei a drenagem, tudo. Daí fomos ficando amigas", diz a esteticista especializada em esculpir corpos de beldades. As duas aparecem sempre juntas nas redes sociais: "Obrigada por sempre elogiar minhas fotos sem filtro e sem Photoshop ", Raissa escreveu em uma postagem no Instagram na qual aparece com a amiga. "A Raissa tem uma genética maravilhosa, mas muito regrada também, acorda de manhã e treina, faça chuva ou faça sol. Tem muita disciplina, mas se permite comer pizza, não é neurótica".

A grande inspiração de Raissa é a modelo fitness Gracyanne Barbosa. Apesar de compartilharem o sobrenome, as duas não são da mesma família, e se conheceram rapidamente em 2017. O encontro rendeu uma foto juntas: "Com a musa das musas. Mulher maravilhosa e inspiração. Linda por dentro e por fora", Raissa escreveu, ao compartilhar o clique no Instagram. Ela nem imagina, mas Gracy está a acompanhando no reality. "Eu lembro que conheci a Raissa em uma feira, eu estava em um estande e ela foi lá tirar uma foto comigo, achei o corpo dela maravilhoso", Gracyanne relembra, para Universa. "Acho que ela vem se superando na Fazenda, está conseguindo ser mais firme em relação a tudo que está acontecendo. Espero que alcance o sucesso e que colha bons frutos com seu trabalho."

Transtorno de Personalidade Borderline

Em frente às câmeras 24 horas por dia, Raissa acabou mostrando também mudanças bruscas de humor e episódios de raiva. A audiência do programa foi pega de surpresa, mas quem acompanhava a modelo desde antes da Fazenda sabia do que se tratava. Ela sofre do Transtorno de Personalidade Borderline, caracterizada justamente por instabilidade emocional, impulsividade acentuada e intensidade das emoções.

As crises são desencadeadas por frustrações, e um dos primeiros momentos de descontrole aconteceu logo no início do reality. Em uma das primeiras votações, Raissa foi alvo de vários competidores e se vingou jogando creme hidratante em Cartalouco, Biel e Juliano Ceglia. Brigas e discussões com gritaria e xingamentos envolvendo Raissa viraram rotineiras - nada que os outros participantes também não façam - mas o transtorno ficou evidente em meados de outubro, quando Raissa e Luiza Ambiel discutiram, e a modelo descontou sua raiva destruindo parte da porta do banheiro.

Os colegas de confinamento sabem o que se passa com Raissa. Em conversa com Ambiel, ela relatou que "ia do céu ao inferno em um dia" e revelou um gatilho: falou de uma amiga que costumava humilhá-la por não viajar e frequentar hotéis de luxo. Ela disse também que situações na casa a faziam lembrar coisas que viveu fora do confinamento.

"No começo fiquei preocupada. Fiquei com medo de ela agredir alguém, ser expulsa", revela Greice, "mas ela está se reinventando, evoluindo, estou gostando de ver que a Raissa está conseguindo lidar com o transtorno. É um problema que poderia fechar portas, mas as pessoas estão vendo o esforço dela para superar isso. Ela está se conectando consigo mesma para poder seguir em frente".

Raissa falou pela primeira vez sobre o transtorno em abril deste ano, nos stories do Instagram. "Em 2019 eu me relacionava com um estudante de medicina que identificou os sintomas e me sugeriu procurar um psiquiatra. Eu não acreditei que tivesse porque nunca tinha ouvido falar nisso", ela conta. "Não é grave, é normal, comum. As pessoas têm e não sabem porque não procuram ajuda. Não tenha preconceito, vá ao médico."

Respondendo perguntas de seus seguidores, a modelo deu detalhes sobre como enfrenta o transtorno: "Mudo de humor do nada, estou feliz e do nada fico brava, choro. Nas lives, às vezes, alguém fala algo que não gostei e eu fico muito brava, mas logo eu esqueço e volto ao normal. É difícil conviver com alguém assim", ela admite, "atrapalha nos relacionamentos, até amigos, família, quem convive comigo sofre bastante."

A exposição da condição de Raissa no programa tem mobilizado outras pessoas com o transtorno a contarem suas histórias de combate ao Borderline - algumas delas são compartilhadas no Insta da modelo. Uma rede de apoio, também com a finalidade de desmistificar o transtorno, tem engajado internautas e famosos, e "Fica bem Raissa" chegou aos trending topics do Twitter.

A psiquiatra Luisa Polonio explicou para Universa que entre as pessoas que sofrem desse transtorno, "são comuns mudanças rápidas de humor, um sentimento persistente de vazio, raiva intensa ou pensamentos paranoicos temporários, desencadeados pelo estresse". Ela diz também que a maioria dos pacientes diagnosticados são mulheres, e os sintomas costumam aparecer depois dos 18 anos. O tratamento envolve psicoterapia e medicações, "não há cura, mas torna os relacionamentos mais estáveis, e aumenta a capacidade da pessoa de refletir e controlar impulso", explica.

Universa