PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Abóbora, fantasia e caveira: que símbolos usar para um "Halloween raiz"?

Comemoração do dia das bruxas vai além da decoração da festa; entenda - Nikola Stojadinovic/Getty Images
Comemoração do dia das bruxas vai além da decoração da festa; entenda Imagem: Nikola Stojadinovic/Getty Images

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

30/10/2020 04h00

O Dia das Bruxas é conhecido como o verdadeiro ano novo de quem pratica a bruxaria. Isso porque, a festividade popular é originada em uma antiga celebração dos ciclos da natureza, presente na Roda do Ano, uma espécie de calendário cíclico que se baseia nas estações — equinócios e solstícios — da natureza. Essa celebração recebe o nome de Samhain, e é um momento bastante propício para nos comunicarmos e honrarmos nossos ancestrais, assim como nos recolhermos e nos prepararmos para o inverno.

Estranhou, né? Porque aqui, no hemisfério sul, estamos começando os dias mais quentes do ano. Por isso, dentro da bruxaria, o calendário segue uma determinada direção de acordo com os hemisférios. Enquanto a simbologia do Halloween parece distante do nosso clima tropical para outubro, resgatar a celebração adequada para o ápice da primavera permite entender como as antigas civilizações pagãs se guiavam.

Halloween tem relação com primavera do hemisfério norte

No oposto de Samhain, temos Beltane, a comemoração que marca o ponto mais alto da primavera e a aproximação do verão. É quando a sensualidade, a fertilidade está em alta, e o Deus e a Deusa estão em seu momento mais fértil. Os mitos antigos se associam de certa maneira com as histórias cristãs, aproximando a lenda deste momento com a história do nosso São João, e a lenda de Samhain com o Dia de Todos os Santos. Isso aconteceu porque o cristianismo adaptou algumas crenças para que pudesse ter mais seguidores.

Dá para abrasileirar o Halloween?

Embora quem siga tradições pagãs geralmente comemorem as festividades da Roda do Ano de acordo com o hemisfério em que estão, o Halloween é uma data lembrada e celebrada em muitos lugares pelo mundo. Por isso, além de comemorar o Beltane, há quem incorpore elementos típicos do Dia das Bruxas na noite do dia 31 de outubro.

Montando festa de Halloween

Quer comemorar ou simplesmente montar sua festinha de Halloween? Então conheça, abaixo, a simbologia por trás dos elementos mais característicos dessa festa.

  • Abóboras: mesmo sendo um alimento que simboliza a sabedoria do elemento Terra, ela acabou se fazendo presente no Halloween através da adaptação do hábito irlandês de acender velas dentro de nabos para afastar os maus espíritos durante o Samhain. É, também, uma adaptação da lenda de Jack o'lantern para o folclore norte-americano, levada pelos imigrantes para os EUA, lugar onde a abóbora é abundante. Depois de tantos rodeios para não ir ao inferno, Jack teria sido proibido de entrar tanto no céu, quanto no inferno. As velas dentro de nabos serviam para iluminar seu caminho vagante.
  • Velas: para diversas tradições, as chamas das velas são como verdadeiros portais que servem para iluminar a nossa conexão com o mundo espiritual. Acender velas e dedicar aos antepassados também é visto como um símbolo de fortalecimento para os laços parentais e para o ancestral que já se foi. O fogo mostra que a energia da pessoa ainda se faz presente e é acalentadora aos que ficaram.
  • Fantasias: as fantasias viraram um símbolo do Halloween porque, na comemoração original de Samhain, acreditava-se que os espíritos estariam no mesmo plano que nós durante a noite de bruxas. Sendo assim, se fantasiar era uma garantia de que você poderia se disfarçar entre tantos espíritos e passar ileso aos menos legais, digamos assim.
  • Aranhas: são animais com uma simbologia bastante profunda para os pagãos. Conhecidas como "as tecelãs", elas têm seu arquétipo parecido com o das Moiras, as míticas tecelãs do futuro. Representam a ancestralidade e a construção dos caminhos da vida. Suas teias representam as ligações com nossos ancestrais, com o passado e também com o futuro. Além disso,
  • Caveiras: como o Halloween precede o Dia de Finados e o Dia de Todos os Santos, a simbologia de honrar aos mortos está presente do começo ao fim das festividades. As caveiras são usadas por muitas culturas para representar a morte como um estado de transformação após a morte. Para os mexicanos, elas também trazem a energia de seus antepassados, por isso são enfeitadas e floridas. Já os antigos celtas viam nos crânios um símbolo de fortalecimento mental para a alma humana.
  • Sopas e pães: como o Samhain era o festival que marcava a aproximação do inverno, era natural que as famílias fizessem grandes refeições, inclusive com os ossos dos animais, para que estivessem fortes para a chegada da introspecção invernal. No caso, uma introspecção também da natureza, já que a colheita hibernaria junto com os animais. Os pães eram feitos com os grãos que eles haviam colhido, sendo um alimento possível para o momento que estava chegando com o fim do verão.
  • Caldeirão: é onde toda a alquimia das bruxas acontece. A antiga panela de ferro também tem como simbologia o útero da Deusa. Portanto, é um objeto também considerado mágico para fazer encantamentos, poções, banhos de ervas e a própria comida de Samhain.

Sabendo desses significados, você pode fazer sua festa de Dia das Bruxas com muito mais consciência de todos os símbolos.

Festival pagão tem rituais próprios

Porém, se preferir comemorar o sabbat que melhor se encaixa com o momento da natureza no Hemisfério Sul, comemore Beltane e não Samhain.

Isso porque Beltane é o festival pagão que marca o alto da Primavera, por isso tem como simbologias o fogo, as flores em tons quentes e as velas. É comum desse ritual pular fogueiras, parecido com o nosso São João. Também é o momento perfeito dentro das tradições de bruxaria para a fertilidade, sensualidade e sexualidade.

De chapéu de bruxa ou pulando uma fogueira, não deixe de se conectar com a natureza neste momento e, mais ainda, não deixe de se divertir!

Veja abaixo os símbolos de Beltane e monte sua comemoração.

  • Velas vermelhas: simbolizam a sensualidade, a capacidade de gerar, a energia do fogo criativo. Pode ser utilizada para iluminar sua casa durante o dia 31 de outubro e também em altares para rituais específicos. Que tal um banho à luz de velas com um óleo de massagem para finalizar?
  • Maçãs: também representam o amor e são muito utilizadas em receitas de bolos e tortas durante o Beltane. Além de deixar algumas maçãs em um altar ou na mesa da cozinha, é possível oferecer alimentos feitos com elas para quem você ama.
  • Flores vermelhas: podem ser usadas para enfeitar a sua casa neste dia de Beltane, chamando a energia da paixão, do romance e também da fertilidade para o seu lar. Aqui, entenda fertilidade para além de gestar um filho. Afinal, criar uma nova realidade, mais de acordo com a sua essência, também é gestar um novo momento para sua vida.

Alto Astral