PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Chrissy Teigen explica por que postou fotos após perder bebê

Em volta às redes sociais, Chrissy Teigen explicou post com fotos após perder Jack - Reprodução/Instagram
Em volta às redes sociais, Chrissy Teigen explicou post com fotos após perder Jack Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Universa, em São Paulo

28/10/2020 11h05Atualizada em 28/10/2020 11h09

A modelo Chrissy Teigen ganhou solidariedade do público no início de outubro ao compartilhar a notícia de que seu terceiro filho, Jack, havia nascido morto depois de um parto prematuro, aos cinco meses de gestação.

Mas em meio às mensagens de apoio, alguns internautas criticaram Chrissy e seu marido, o cantor John Legend, por tirarem fotos logo após a perda do bebê, ainda na maternidade. Em seu retorno às redes sociais, ela explicou que fez o ensaio como maneira de lembrar do momento e oferecer apoio a quem passou por situações semelhantes.

"Eu sabia que precisava lembrar desse momento para sempre, da mesma forma que precisava me lembrar de nos beijarmos no final do corredor, da mesma forma que eu precisava me lembrar de nossas lágrimas de alegria após [as crianças] Luna e Miles. E eu sabia que precisava compartilhar essa história", afirmou Chrissy, mencionando seus dois filhos mais velhos.

A modelo ainda refutou as críticas que recebeu pelas fotos do momento delicado em família, contando que em um primeiro momento até mesmo o marido foi contra as imagens, mas acabou cedendo após entender a importância por trás do ensaio.

"Não posso expressar o quão pouco me importo que você odeie as fotos. Quão pouco me importo que seja algo que você não teria feito. Eu vivi isso, eu escolhi fazer isso e, mais do que tudo, essas fotos não são para ninguém, mas para as pessoas que viveram isso ou estão curiosas o suficiente para se perguntar como é algo assim. Essas fotos são apenas para as pessoas que precisam delas. Os pensamentos dos outros não importam para mim", disse.

Chrissy disse que sentiu o impacto de seu post em pequenas gentilezas de estranhos, e lamentou que nem todas as mulheres que passam pela perda gestacional possam contar com o apoio que ela teve.

"Fui a uma loja onde a senhora do caixa silenciosamente colocou flores no meu carrinho. Às vezes, as pessoas se aproximam de mim com um bilhete. A pior parte é saber que há tantas mulheres que não terão esses momentos tranquilos de alegria de estranhos. Eu imploro que você compartilhe suas histórias e seja gentil com aqueles que abrem seus corações", pediu.

A modelo contou em seu texto, publicado no início da noite de ontem, que passou quase um mês em repouso tentando fazer a gestação alcançar as 28 semanas. Ela detalhou que essa não foi a primeira vez que enfrentou complicações na gestação mas, dessa vez, os problemas acabaram comprometendo o bebê.

"Meus médicos me diagnosticaram com descolamento parcial da placenta. Sempre tive problemas de placenta. Tive que dar à luz Miles um mês mais cedo porque seu estômago não estava recebendo comida suficiente da minha placenta. Mas este foi meu primeiro aborto. Nós o monitoramos muito de perto, esperando que as coisas sarassem e parassem", lembrou.

"Depois de algumas noites no hospital, meu médico me disse exatamente o que eu sabia que estava por vir - era hora de dizer adeus. Ele simplesmente não sobreviveria a isso, e se durasse mais, eu também não sobreviveria", detalha sobre o momento em que receber a notícia da perda de Jack, nome escolhido para o menino.

Leia o relato completo de Chrissy no link abaixo:

Mães e filhos