PUBLICIDADE

Topo

SP: Homem é preso suspeito de atear fogo em companheira grávida

Homem alegou acidente com velas aromáticas, mas vítima diz que era ameaçada pelo suspeito - iStock
Homem alegou acidente com velas aromáticas, mas vítima diz que era ameaçada pelo suspeito Imagem: iStock

Júlia V. Kurtz

Colaboração para Universa, em Aratiba (RS)

23/10/2020 16h41

Um homem de 27 anos, suspeito de atear fogo na companheira de 32, afirmou à polícia que jogou líquido inflamável nela por acidente. O caso ocorreu no dia 9 de outubro, no loteamento Fortunato F. Angelieri, em Porto Feliz (SP), mas o homem só foi preso na terça-feira (20). A vítima, que está grávida, foi internada no Conjunto Hospitalar de Sorocaba em estado gravíssimo.

O caso ocorreu na casa dela, perto das 23h. O suspeito declarou em depoimento que teria comprado velas aromáticas em um sex shop para usar com a vítima. Mais tarde, pegou uma garrafa com álcool e teria jogado o conteúdo nela pensando que era água. Uma parte do líquido espirrou nas velas, causando um incêndio.

O suspeito afirmou que a mulher guardava essência para fazer perfume em uma garrafa, mas alegou que ele não teria avisado que o conteúdo estava perto da cama. Ele diz que tentou apagar o fogo com uma cortina e, depois, saiu na rua para pedir ajuda aos vizinhos, pois não teria um telefone para chamar o resgate.

A vítima foi levada para a Santa Casa da cidade, antes de ser transferida para Sorocaba. Ela contou aos médicos que era ameaçada pelo suspeito e que ele havia jogado álcool e ateado fogo em seu corpo.

O caso foi informado às autoridades por familiares da vítima. Segundo sua irmã declarou em boletim de ocorrência, o casal estava separado e o homem tentou entrar no hospital para ver a companheira, mas foi impedido pelos seguranças.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, o suspeito recebeu ordem de prisão temporária. A reportagem entrou em contato com a delegacia de polícia de Porto Feliz, mas eles não souberem informar o estado de saúde da vítima.