PUBLICIDADE

Topo

Universa

Finlândia propõe prisão a assediadores que enviarem foto de pênis online

Pesquisa mostra que mais de metade de meninas e mulheres jovens já foram assediadas virtualmente - fizkes/iStock
Pesquisa mostra que mais de metade de meninas e mulheres jovens já foram assediadas virtualmente Imagem: fizkes/iStock

Colaboração para Universa, em São Paulo

13/10/2020 16h44

Autoridades da Finlândia propuseram a atualização leis relacionadas a crimes sexuais para tornar o envio de "nudes" não solicitados punível com até seis meses de prisão, disse um porta-voz do Ministério da Justiça hoje.

O projeto de lei ampliaria a definição de assédio sexual para incluir "assédio verbal, através de fotos ou mensagens, tirar fotos de outra pessoa ou se expor", de acordo com o comunicado.

Atualmente, segundo a AFP, a lei finlandesa só reconhece o comportamento como assédio sexual se envolver toque, enquanto o envio de imagens explícitas às vezes pode ser processado de acordo com as leis de difamação do país, que não reconhecem a dimensão sexual do ato.

Conhecida mundialmente como "dick pics", o envio não solicitado de fotos de pênis tornou-se um problema comum para muitas mulheres que as recebem pela Internet.

Um estudo realizado neste ano, pela ONG de direito das crianças e igualdade das meninas Plan International,, descobriu que 51% de 14 mil meninas e mulheres jovens, questionadas ao redor do mundo, sofreram assédio sexual online.

Sendo que cerca de 35% das entrevistadas, entre 15 e 25 anos de idade, receberam "fotos ou imagens sexuais explícitas", afirma a pesquisa.

No Brasil, uma Lei aprovada em 2018, conhecida como Lei Rose Leonel, criminaliza o registro de intimidade sexual sem consentimento. A pena, no entanto, não envolve prisão e tem como punição máxima: 1 ano de detenção e multa.

Universa