PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Mapa astral vocacional: astrologia pode ajudar até em transição de carreira

Camila Eiroa

colaboração para Universa

07/10/2020 04h00

Uma das decisões mais difíceis da vida é sobre qual profissão seguir, certo? Isso porque nem sempre temos a oportunidade de descobrir o que realmente gostamos de fazer, assim como nem sempre temos acesso a profissões em que verdadeiramente nos encontraríamos. Mais uma vez, a astrologia promete auxiliar através da leitura dos trânsitos celestes e do mapa natal.

"Se a leitura vocacional do mapa astral pode ajudar? Ô se pode!", diz a astróloga Sara Koimbra. Ela explica que existe um método de leitura astrológica focada em carreira e profissão, ideal para quem está em busca de uma carreira ou até mesmo de uma transição. "Além de trazer todas as nossas características, pontes fortes e pontos fracos, o mapa astrológico tem casas específicas que vão ajudar a entender caminhos na profissão."

Os principais elementos analisados em uma leitura vocacional são as casas 1, 2, 6 e 10. Sara Koimbra conta que são regiões que falam sobre como ganhamos dinheiro, a rotina do trabalho, como nos relacionamos e como nos mostramos para o mundo. Todas essas características são sintetizadas e cruzadas para que a interpretação astrológica ocorra, ajudando a encontrar a orientação vocacional da pessoa que está sendo analisada.

"O ascendente é a casa 1, a impressão que queremos causar, como chegamos no mundo. A casa 2 é a do dinheiro, das coisas materiais e da nossa capacidade de lidar com as finanças. Já a casa 6 é como prestamos serviços ou como lidamos com prestadores de serviços, além de ser a organização da rotina. A casa 10 é o meio do céu, fala sobre como queremos nos desenvolver em sociedade e onde queremos chegar, mostra o status das nossas realizações", explica a astróloga.

Aprofundando a leitura

As características citadas acima são o pontapé inicial para que a leitura de orientação vocacional aconteça através do mapa. Porém, outras características do indivíduo também devem ser levadas em consideração. Assim, é possível entender as afinidades e sincronicidades que ele teria com cada uma das profissões.

"Os quatro elementos principais também devem ser interpretados com atenção. Pessoas com muito fogo no mapa são mais empreendedoras, pessoas com muita terra são mais cautelosas, pessoas com muita água são mais artísticas e pessoas com muito ar são mais comunicativas. Esse também é um panorama muito importante de ser analisado, porque ajuda a entender as áreas mais favoráveis", diz Sara.

Além disso, os planetas também têm papel importante na leitura vocacional. A astróloga conta que Marte é o jeito que lidamos com as coisas, algo muito importante de saber na hora de escolher uma profissão. Vênus é o que a gente gosta e também o que a gente não gosta, rege a maneira como nos aproximamos das coisas. A Lua é a nossa criatividade, importantíssima para ver como as emoções influenciam no processo criativo.

"Tudo no mapa é importante, basicamente. Mas Marte não pode ficar de fora de uma interpretação profissional, porque ele rege as nossas ações. Vai ajudar a descobrir aptidões e inaptidões de uma maneira bem pontual. Mostra como encaminhamos todas as características que temos, dentro do mapa como um todo", destaca.

Transição de carreira e ciclos astrológicos

Além da leitura vocacional ser importante para a descoberta das profissões que mais combinam com a pessoa analisada, ela é super interessante para momentos de transição de carreira. Isso porque, assim como os astros, nossa personalidade e nossa vida é cíclica. "Quanto mais cedo a leitura é feita, mais cedo descobrimos se a pessoa terá uma transição de carreira a partir da vivência dos seus ciclos pessoais. Olhando os trânsitos planetários que aconteceram e acontecerão isso fica evidente", conta Sara.

Cada vez mais cedo as pessoas estão buscando a orientação vocacional através da astrologia, o que é interessante porque vai servir como base para entender o que fazer em cada momento da vida. Segundo a astróloga, é possível ver, em uma leitura precoce, em qual período de tempo ou em qual idade a busca por novos desafios acontecerá.

"Importante dizer que as características natais não se alteram, elas são trabalhadas ao longo da vida. Já os trânsitos mudam a cada ano. Isso porque passamos por uma revolução solar em nosso aniversário e às vezes alguns planetas podem passar em determinadas casas que falam sobre nossas vocações, alterando o panorama. Enfim, as características natais do seu posicionamento astral nasceram com você e vão morrer com você. Porém, os trânsitos podem alterar a perspectiva de como uma pessoa vê as coisas", finaliza Sara.

Alto Astral