PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Na quarentena, bonecas podem estimular habilidades sociais das crianças

A brincadeira estimula mais a parte do cérebro relacionada à empatia do que jogos em tablet, por exemplo - Getty Images
A brincadeira estimula mais a parte do cérebro relacionada à empatia do que jogos em tablet, por exemplo Imagem: Getty Images

De Universa, em São Paulo

01/10/2020 06h00

No sexto mês de isolamento social, muitos pais e mães se perguntam como garantir que seus filhos desenvolvam habilidades sociais sem contato com outras crianças.

Um estudo encomendado pela Mattel (responsável pela Barbie) à Universidade de Cardiff, no Reino Unido, pode ajudar a solucionar esse problema: os pesquisadores apontam que brincar de boneca estimula mais as habilidades sociais dos pequenos do que o uso de tablets e celulares – mesmo quando as crianças estão sozinhas.

Os acadêmicos do Centro de Ciências do Desenvolvimento Humano da Universidade de Cardiff usaram a tecnologia de neuroimagem para entender os efeitos da brincadeira no cérebro de 33 crianças entre 4 e 8 anos em seis continentes diferentes.

A equipe descobriu que, em meninos e meninas, brincar de Barbie ativa o sulco temporal superior posterior (PSTS), uma região do cérebro associada ao processamento de informações sociais como a empatia.

"As bonecas estimulam as crianças a criarem seus próprios mundos imaginários, ao contrário dos jogos de construção ou de resolução de problemas. Elas são incentivadas a pensar sobre outras pessoas e como elas podem interagir umas com as outras", analisa a psicóloga Sarah Gerson, que participou do estudo.

A Mattel também encomendou uma pesquisa com 15 mil pais e mães em 22 países diferentes, para entender suas prioridades na criação dos filhos. 91% deles classificam a empatia como uma habilidade social chave, e 92% estabeleceram que a inteligência emocional, incluindo empatia, é importante para o bem-estar de seus filhos.

Mães e filhos