PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Do que você tem medo? Astrólogo revela temores dos signos

Geminianos tem medo da solidão - iStock
Geminianos tem medo da solidão Imagem: iStock

Claudia Dias

Colaboração para Universa

28/09/2020 04h00

Para algumas pessoas, as incertezas do futuro são um tormento. Outras acreditam que viver uma vida sem se destacar é um péssimo cenário. Há, também, quem encare o dia a dia sempre igual como a pior coisa do mundo, motivo de desespero.

A sensação de medo costuma ser muito subjetiva, mas pode ser interpretada de forma mais genérica quando observada pelo olhar astrológico. "Os medos estão relacionados a forças ou situações que inviabilizam a função e, portanto, a razão de existir de um signo", comenta o astrólogo Ricardo Hida.

É ele quem revela, a partir de agora, o maior medo de cada representante do zodíaco.

Temores que enchem os signos de medo

Áries: imobilidade

O signo do impulso, da ação do pioneirismo e da competitividade não consegue nem pensar em ter que lidar com situações que o paralisam. Áries precisa de movimento e de ação em tempo integral e morre de medo de se encontrar imobilizado por qualquer motivo.

Touro: instabilidade

Um ambiente de incertezas e de mudanças constantes, sobretudo abruptas e inesperadas, é o terror dos nativos de Touro. Trata-se de um signo que precisa de segurança e de passos bem definidos. Não à toa, a presença de Urano no signo, desde o ano passado, tem trazido um certo desconforto para o taurino.

Gêmeos: solidão

O signo que tem a ver com a comunicação, as trocas e as descobertas não consegue lidar bem com o fato de estar sozinho. Ambientes em que há conexão com outras pessoas são importantes para Gêmeos, e a falta de intercâmbio de ideias causa muita tensão para o nativo do signo.

Câncer: abandono

O canceriano valoriza as raízes, a memória, as tradições e as ligações familiares. Por isso, nada pode ser pior, para um nativo de Câncer, que ser esquecido pela família e abandonado pelas pessoas queridas, sobretudo se ele se dedicar ao bem-estar de todos.

Leão: falta de reconhecimento

Ser mais um no meio da multidão é algo que incomoda demais o leonino. Agora, não ser reconhecido pelo que fez é praticamente a morte, sobretudo se ele se empenhou para um projeto ou uma ação. Ingratidão é algo imperdoável para Leão, só não menos pior do que quando alguém se apropria de sua obra.

Virgem: sensação de inutilidade

Por mais que se pense diferente, o caos não é um problema para Virgem. O nativo sabe que consegue organizar e ordenar até a pior das situações. Mas nada pode feri-lo mais do que se sentir inútil. Dispensar a colaboração virginiana é quase declarar uma guerra. Isso porque seu propósito de vida é ajudar.

Libra: confronto

Violência e brigas tiram qualquer nativo de Libra do sério. O libriano valoriza demais a cooperação, o equilíbrio e a harmonia das relações e isso tem muito a ver com Vênus, seu planeta regente, que é ligado à beleza, ao bom gosto e aos relacionamentos.

Escorpião: impotência

Saber que algo pode acontecer e nada pode ser feito para impedir é motivo de crise existencial para o nativo de Escorpião. Trata-se de uma pessoa estrategista, cujo perfil pode ser definido em duas palavras: poder e transformação. Ficar impotente diante de algo, sem poder de ação, é a pior sensação para o escorpiano.

Sagitário: rotina

Se tem algo que deixa Sagitário muito apreensivo é o marasmo de uma vida rotineira, sem perspectivas de mudança. Regido por Júpiter, senhor do otimismo e da expansão, o signo não convive bem com a ideia de fatalismo. Graças à ligação com o elemento Fogo, de energia mutável, ele precisa encarar mudanças constantemente.

Capricórnio: fracasso

Planejamento, disciplina, trabalho, ambição e seriedade: assim pode ser resumido o perfil de um capricorniano. Por isso, enfrentar alguma derrota ao longo da vida é o pior dos cenários para o nascido em época de Capricórnio - o regente natural da Casa 10, que fala justamente dos objetivos de vida e ambição.

Aquário: prisão

Ter a liberdade podada é tudo o que Aquário evita em sua existência. Seja numa prisão real ou em algum tipo de situação que o faça se sentir preso, é impossível para o aquariano lidar com esse contexto. Ele ama a liberdade e a convivência em grupo. Um isolamento só seria aceitável se partisse do próprio nativo.

Peixes: violência

O signo mais paz e amor do zodíaco, que fala da compaixão, da universalidade e da espiritualidade, não consegue aceitar a violência, de qualquer tipo e intensidade. Peixes tem dificuldade de reagir quando agredido porque, no geral, precisa lidar com o sentimento de culpa. Para ele, no mundo ideal, o coletivo se sobrepõe ao individual e as pessoas precisam viver em harmonia.

Alto Astral