PUBLICIDADE

Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Transforma

Marcela Mc Gowan vai debater "sexo de forma não óbvia" no YouTube do GNT

Marcela Mc Gowan, ginecologista e apresentadora  - Reprodução/Instagram
Marcela Mc Gowan, ginecologista e apresentadora Imagem: Reprodução/Instagram

Mariana Toledo

De Universa

25/09/2020 04h00

A médica ginecologista Marcela Mc Gowan, 31, ficou conhecida por participar do "Big Brother Brasil 20", onde levantou pautas feministas e trouxe importantes discussões à tona. Comandando um programa em seu Instagram chamado "Sextou!", onde conversa com celebridades sobre sexualidade de forma aberta, ela se prepara agora para dividir com a cantora Karol Conká um programa no YouTube do GNT. Com o nome provisório "Prazer Feminino", a atração tem estreia marcada para quinta-feira que vem, dia 1º de outubro. Serão oito episódios ao todo (divididos entre duas temporadas de quatro episódios cada), com a presença de convidadas famosas na internet e focados em um tema diferente de cada vez.

"Eu não conhecia a Karol pessoalmente até fazermos uma live juntas no Dia do Orgasmo. A sintonia foi tanta que o GNT logo começou a conversar com a gente sobre essa ideia do programa. Depois, ela participou do 'Sextou!', e foi aí que veio o convite oficial. A gente entende muito o timing uma da outra e se completa - enquanto eu trago alguns pontos mais teóricos, ela fala do assunto com mais leveza, dando um toque divertido", conta Marcela para Universa.

As duas já gravaram todos os episódios, que serão exibidos semanalmente, sempre às quintas. "É um programa muito dinâmico. A gente não está lá como apresentadoras, e sim para conversar com as convidadas. Rola muita troca de experiências. Não é um formato de entrevista. Cada episódio vai falar de um tema diferente relacionado à sexualidade, mas todos eles serão abordados de uma forma não óbvia. Terão alguns games também", adianta a médica e, agora, apresentadora. Marcela ressalta ainda que o GNT, que pensou na lista de convidados ao lado dela e de Karol, foi bastante inclusivo nas escolhas: "Teremos pessoas de diferentes sexualidades e identidades de gênero para ter esse mix de informações mesmo, com pontos de vista complementares".

A expectativa de Marcela para estreia é alta e ela espera, em breve, que o programa também seja exibido na grade do canal na TV. "É muito importante falar sobre sexualidade na televisão. Quando saí do 'BBB', o feedback que mais recebi foi de mulheres que me contaram que nunca ouviram falar sobre determinado tema relacionado a sexo até eu abordá-lo dentro do reality. Ter o programa passando na TV levaria esse assunto para um mainstream e, quanto mais gente tiver acesso a essas informações, melhor. As pessoas ainda são muito carentes desse tipo de conteúdo", aponta.

Além da parceria com o GNT, a médica está desenvolvendo um podcast - que, claro, também será sobre sexualidade, mas no sentido de discutir como anda esse assunto no século XXI e apontar quais são os caminhos para seu futuro nos próximos anos. As gravações do podcast devem começar nas próximas semanas e a estreia também está prevista para outubro.

Como apresentadora no Instagram e no YouTube, podcaster e influenciadora digital, Marcela diz que sua trajetória já apontava para essa união da profissão de médica com comunicadora: "Sempre senti que falar de saúde e sexualidade da mulher dentro do consultório era muito pouco. Mesmo no SUS, que recebe muita gente. Eu ainda ficava com essa sensação de que a informação precisava chegar mais longe. Já estava trabalhando nesse sentido antes do 'BBB', dando palestras e cursos e discutindo essas questões nos meus Stories, mas agora consegui trabalhar isso com mais calma. A quarentena com certeza me ajudou a tirar esses projetos do papel. Também aproveitei para estudar muito e me atualizar. Li muitos livros e mergulhei nos podcasts nesse período".

Marcela garante que não entrou no "Big Brother" em busca de fama, mas que agora quer aproveitar o espaço que conquistou para disseminar informações corretas sobre sexualidade e, principalmente, fora do viés do prazer masculino: "Levar informação para as mulheres é o que eu quero fazer da vida. Por enquanto, eu só exploro a sexualidade, mas tenho muito a dizer sobre ginecologista, obstetrícia e saúde. Quero abrir um espaço seguro para que as mulheres possam tirar todas as suas dúvidas. Para mim, não tem nada mais empoderador do que conhecimento."

Transforma