PUBLICIDADE

Topo

Universa

'Você se sente uma aberração', diz homem vítima de bilhete homofóbico em SC

Diógenes Renan, analista de sistemas que recebeu bilhete homofóbico em Joinville (SC) - Reprodução/TV Globo
Diógenes Renan, analista de sistemas que recebeu bilhete homofóbico em Joinville (SC) Imagem: Reprodução/TV Globo

De Universa, em São Paulo

23/09/2020 09h39

O analista de sistemas Diógenes Renan falou sobre o seu sentimento ao receber um bilhete homofóbico no condomínio onde mora em Joinville (SC). Para Diógenes, que vive com o namorado e maquiador Felipe Alves, o recado "foi um choque" e o fez se sentir "uma aberração". O casal recebeu o bilhete por debaixo da porta do seu apartamento.

"Foi um choque grande porque quando você lê aquela carta, e você lê 'respeito, por favor', você se sente uma aberração, como se o que você estivesse fazendo fosse algo desrespeitoso e algo que não estivesse certo", disse Diógenes à TV Globo.

No bilhete, que o casal acredita ter sido deixado por um vizinho, a pessoa se mostrou incomodada por Diógenes e Felipe andarem de mãos dadas no estacionamento do condomínio. O bilhete classifica o conjunto de apartamentos como um "local de família" e pede "respeito".

bilhete homofóbico - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Bilhete foi deixado por debaixo da porta do apartamento do casal
Imagem: Arquivo pessoal

"Essa semana eu tive que explicar para o meu filho pequeno o porquê de dois homens de mãos dadas andando pelo estacionamento", diz o bilhete, deixado no apartamento do casal na manhã de 11 de agosto.

Em contato com o UOL, Felipe disse que ficou "indignado" e sentiu raiva pela manifestação homofóbica. "Amassei o bilhete e joguei fora. A gente não estava fazendo nada de errado, só estávamos de mãos dadas", afirmou o maquiador.

"Trazer isso à tona e fazer com que as pessoas entendam que isso acontece, que a homofobia é um crime, é algo importante de se dizer. Afinal todos somos humanos, todos somos capazes de amar", disse Diógenes, lembrando que o casal comunicou o ocorrido ao condomínio e fez um boletim de ocorrência na Polícia Civil sobre o caso.

Universa