PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Energia sexual desregulada pode estar conectada a chakra: como alinhá-lo

Chacra sexual é responsável pelo sentimento de liberdade nas relações, mas é preciso que ele esteja "destravado" - Getty Images
Chacra sexual é responsável pelo sentimento de liberdade nas relações, mas é preciso que ele esteja "destravado" Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

10/09/2020 04h00

A palavra chakra vem do idioma sânscrito e quer dizer "roda de luz". Conforme os preceitos da tradição hindu, temos sete chakras responsáveis pela circulação de energia, alimentando o corpo físico e o campo energético. Esses pontos de energia permanecem em sintonia com o meio no qual vivemos e a forma como trabalham as vibrações influenciam na saúde mental, física e espiritual.

De acordo com terapeutas de linhas integrativas, todos os chakras são importantes. O chakra umbilical, também conhecido por chakra sexual, no entanto, pode afetar bastante a vida de uma pessoa se estiver em desequilíbrio. Ele é o segundo ponto de energia, de baixo para cima, e está localizado na região do baixo ventre, uns três dedos abaixo do umbigo, aproximadamente. Fica entre o chakra básico, o primeiro de baixo para cima, e o chakra do plexo solar.

Chakra sexual: onde fica e a que é atribuído

Ele rege os intestinos grosso e delgado, apêndice, vértebras lombares, bexiga, rins e, sobretudo, o sistema reprodutivo. O chakra sexual é importante não só para a sexualidade e o poder de sedução, mas pela energia criativa com que as pessoas lidam com diferentes aspectos da vida. Tem a ver, também, com sensação de liberdade, expressão pessoal, capacidade inventiva, prazer, carisma e vontade de buscar soluções diferentes para casa.

Sua energia se espalha por todo o corpo e é responsável por todos nossos instintos básicos. A vontade e a motivação de viver dependem de seu alinhamento. É, ainda, associado à capacidade de se relacionar com o outro. E, por conter as memórias da ligação com a mãe desde o cordão umbilical, também se relaciona à habilidade de se nutrir e com a autoestima.

Fonte de energia e, no sexo, de satisfação

Equilibrado e alinhado, o chakra sexual faz com que a pessoa sinta alegria pela vida e demonstre abertura para dar e receber prazer. Há uma forte energia criativa que impulsiona a força de ação e a coragem para qualquer assunto da vida, além de motivação para tomar decisões e partir em busca dos objetivos.

E no sexo? Vigor, satisfação, potência, trocas saudáveis, conexão com o parceiro, intimidade, livre expressão e diálogo são favorecidos. Existe um sentimento de plenitude.

Em desequilíbrio, no entanto, o chakra sexual abala a criatividade, inclusive na cama. Pode surgir uma alteração na libido, levando a pessoa a sentir menos desejo ou, ao contrário, uma compulsão que nunca se satisfaz. Culpas em relação ao sexo são comuns. Questões relacionadas à expressão, à autoconfiança e à disposição física ficam comprometidas.

Efeitos em corpos femininos e masculinos

No campo físico, as mulheres podem sofrer com males uterinos, irregularidades menstruais e dificuldade de lubrificação. Os homens, por sua vez, tendem a enfrentar problemas de ereção, ejaculação e na próstata. O campo do inconsciente também se altera, com propensão a sonhos perturbadores.

Como reequilibrar o chakra sexual?

Algumas mudanças de atitude e a adoção de novos hábitos podem ajudar nesse sentido.

  • Para alcançar o prazer pleno, uma boa dica é procurar ir além do foco nos órgãos genitais nas relações sexuais. É preciso trabalhar a consciência corporal e explorar os diversos sentidos, como a troca de olhares, o toque sutil na pele através de massagens, a respiração mais profunda e os beijos na boca suaves como forma de aprofundar a conexão do casal.
  • É fundamental abandonar os movimentos mecânicos e habituais, estimulando mutuamente outras zonas erógenas pouco exploradas. Abrir mão de tabus, culpa, vergonha e crenças limitantes, concentrando-se nos desejos reais e na liberação da energia criativa, ajuda muito a equilibrar o chakra sexual, assim como se dedicar à masturbação como forma de ter mais espontaneidade na vida como um todo.
  • A serpentinita é um cristal bastante indicado para reativar o fluxo da Kundalini, a energia sexual vital. É possível usar algum acessório com ela ou meditar com a pedra sobre o chakra. Outros cristais que merecem atenção são a cornalina (criatividade e vitalidade), a rodocrosita (autoestima), a granada (energia) e a charoíta (eliminação da culpa e do medo).
  • Adotar roupas e acessórios na cor laranja também é uma fora de equilibrar o chakra sexual, assim como aromatizar ambientes, como o quarto, com óleo essencial de ylang ylang, que traz à tona a sexualidade e o prazer pela vida.
  • Óleos essenciais de manjerona amenizam excessos e compulsões, enquanto os de gerânio regulam as taxas hormonais. Eles também servem para massagens eróticas. Dança, exercícios físicos, meditação, yoga, alongamento, jardinagem e atividades ligadas à terra são algumas das práticas que também podem ser benéficas.

FONTES: Adriana Borges, parapsicóloga clínica, de São Paulo (SP); Marcia Pugliesi, terapeuta humanista e numeróloga do Espaço Conheça-te, em São Paulo (SP); Mônica Pantarotto, psicoterapeuta junquiana, terapeuta psicoenergética e diretora do Espaço Astrolábio Centro Terapêutico, em São Paulo (SP), e Virginia Gaia, astróloga, taróloga e sexóloga holística, de São Paulo (SP).

Alto Astral