PUBLICIDADE

Topo

'Fui usada. Se precisavam de uma negra, me colocavam lá', diz Pathy Dejesus

Pathy Dejesus se sentiu "usada" pela indústria da moda - Lu Prezia/Divulgação
Pathy Dejesus se sentiu 'usada' pela indústria da moda Imagem: Lu Prezia/Divulgação

De Universa, em São Paulo

31/08/2020 10h50

Pathy Dejesus disse que se sentiu como um "token" durante boa parte da carreira na moda. O termo, da língua inglesa, é usado para caracterizar a representatividade "forçada" — a inclusão de uma pessoa negra, ou LGBTQ+, ou uma mulher, apenas para dar a aparência de diversidade.

Acho que fui muito usada no mundo da moda. Se precisavam de uma negra, colocavam a Pathy lá. Na época, eu não percebia, mas tinha algumas sensações. Sabia que tinha que batalhar muito mais do que as minhas colegas não negras. E o pior: não tinha um convívio bacana com as outras poucas modelos negras, porque a gente tinha uma competição muito grande."
Pathy Dejesus fala à Marie Claire sobre racismo na moda

Pathy acredita que hoje há mais união entre as modelos negras, especialmente porque uma não depende tanto do "fracasso" da outra para conseguir trabalhos — evolução que só foi conseguida com muita luta.

A moda, e a sociedade como um todo, está vivendo uma comoção, sobretudo agora com o isolamento. Finalmente está rolando um 'basta!'. Vamos lavar essa roupa suja."
Pathy Dejesus sobre o enfrentamento ao racismo

Preparação para modelos negras

Muita coisa ainda precisa mudar, segundo Pathy, especialmente nos bastidores. Ela contou que o despreparo de profissionais de cabelo e maquiagem para as modelos negras é uma constante entre o passado e o presente da moda.

Acontece até hoje: falta de produtos, de interesse, de pesquisa sobre a pele, o cabelo da mulher negra. Não tinha demanda. Naquela época, era compreensível, porque o material era caro, importado. Quando tinha, era um coringa que precisava servir para todos os tons de pessoas negras -- e isso não existe. Nos meus primeiros trabalhos como modelo, sempre apareço cinza."
Pathy Dejesus sobre beleza negra na moda

Pathy disse também que o padrão de corpo exigido das modelos é ainda menos realista para mulheres negras do que mulheres brancas.

Tinha a exigência de ter quadril com 89 centímetros. Que mulher negra tem esse quadril? Sou a exceção da exceção. Também mantive o meu cabelo alisado, porque era uma zona de conforto para todo mundo. As modelos em geral têm uma vida dura que ninguém vê, mas as modelos negras estão várias casas atrás.
Pathy Dejesus sobre se encaixar no padrão estético da moda