PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Mariana Rios detalha superação após aborto: 'Não fico presa no sofrimento'

Mariana Rios fala sobre perda do filho - Reprodução/Instagram
Mariana Rios fala sobre perda do filho Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, no Rio

27/08/2020 11h17

A dor de sofrer um aborto espontâneo causou reflexões sobre vida, morte e espiritualidade em Mariana Rios. Em entrevista à Marie Claire, a atriz, cantora e apresentadora abriu o coração sobre a perda gestacional que vivenciou em julho deste ano.

Uma semana após anunciar a gravidez no Instagram, Mariana comunicou que havia sofrido um aborto espontâneo. Na época, mais de 30 mil mensagens de apoio foram enviadas à atriz, que trouxe à tona um assunto pouco explorado pela sociedade.

"Uma semana depois de contar para todo mundo, em uma consulta de rotina, não ouvimos mais os batimentos cardíacos. Havia tido um aborto retido [quando o feto para de se desenvolver, mas o corpo da mulher não o expulsa]. Estava tudo certo antes...", contou.

"Primeiro, me permiti sofrer, viver o luto. E, depois, enfrentar. Sofri, mas deixei ir. Não fico presa no sofrimento. Automaticamente comecei a pensar no porquê de passar por aquilo, espiritualmente falando. Sou espírita, mas não é só sobre religião: acredito que, para evoluir, a gente precisa passar pelas coisas, e algumas vão ser tristes, infelizmente. Agradeci a oportunidade de ter me tornado mãe de anjo, com muita tranquilidade de que tinha feito a minha parte. Também entendi, de fato, que quero muito ter um filho".

A cantora afirmou que começou a se ver como mãe a partir do momento em que descobriu a gravidez. Desde então, Mariana passou a seguir as recomendações dadas por seu médico. "Não imaginei que ficaria tão radiante. Naquele dia, já virei mãe, mudei minha vida inteira. Sou caxias com tudo, então imediatamente cortei açúcar e café, passei a tomar as vitaminas no horário certinho. Pensava: preciso fazer minha parte. Porque, se acontecer alguma coisa, estou com a consciência tranquila. Minhas amigas falavam: "Mas, Mariana, imagina, comia não sei quantas Nhá Bentas [chocolate da Kopenhagen] por dia e deu tudo certo". Mas sou assim em tudo que faço: 8 ou 80. Se o médico falou que não pode, não faço", explicou a apresentadora.

Depois de descobrir a perda gestacional, Mariana decidiu aguardar o aborto acontecer de forma espontânea. A atriz disse que o momento foi importante para que ela absorvesse a situação como um todo: "Fiquei 12 dias com ele na barriga aguardando acontecer. Foi um tempo importante. Olhava para a barriga e conversava: 'Olha, sei que você precisa ficar mais um tempinho aqui, fique o quanto precisar. Mas, quando você tiver de ir, espero que Deus nos ilumine para ser de uma forma tranquila. E que meu organismo limpe tudo, para não precisar fazer nenhuma intervenção, algo que possa prejudicar meu útero'. Nos últimos dois dias, comecei a sentir as dores, e meus pais vieram de Araxá para ficar com a gente. Ficamos muito juntos, foi importante. Acabamos revivendo a outra perda".

Mariana Rios abre o coração sobre a perda do filho - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Mariana Rios abre o coração sobre a perda do filho
Imagem: Reprodução/Instagram

Na infância, a atriz perdeu o irmão, Diogo, de forma repentina. No dia em que descobriu que estava grávida, Mariana sonhou com Diogo. "Nunca sonho com o Diogo, então, quando acordei, tive um pressentimento. Pensei: 'Estou grávida'. Durante toda a minha gestação, sabia que ela seria curta, por causa desse sonho. Claro que não queria acreditar, não contei para ninguém, mas algo em mim dizia que a passagem do bebê por aqui seria rápida, como a do meu irmão", afirmou a cantora.

Sobre a possibilidade de engravidar novamente, Mariana disse que está se permitindo dar tempo ao tempo: "Dá vontade de tentar logo, né? Mas ainda estou me permitindo viver o momento, não tomar decisão nenhuma. Tudo na minha vida foi sempre programado, todo o tempo pensando: "Qual o próximo passo?". Mas, nesse momento, decidi não pensar. Estou me protegendo, o ciclo ainda não fechou, não menstruei depois da perda. O útero também está maior, tem de voltar ao normal".

Mães e filhos