PUBLICIDADE

Topo

Inspira

Ideias para uma vida mais plena


Sem tabus, Anitta mostra coleção de vibradores: 'Sempre me descobrindo'

Anitta exibe coleção de vibradores em vídeo - Reprodução/YouTube
Anitta exibe coleção de vibradores em vídeo Imagem: Reprodução/YouTube

Colaboração para o Universa, em São Paulo

31/07/2020 15h21

Celebrando o Dia do Orgasmo hoje, Anitta resolveu abrir as portas da sua intimidade para o público e falar um pouco sobre sua visão e experiências com o prazer. Em vídeo publicado no YouTube, a cantora exibiu sua coleção de vibradores e ainda contou quais são os apelidos que deu às suas partes íntimas.

"Antigamente eu não conversava, eu não era uma pessoa tão aberta, não conseguia falar muito sobre o assunto, até quando eu ganhei o primeiro vibrador, com 20 ou 21 anos, no meu aniversário. Aí eu comecei a entender esse lado justamente por outra mulher me contando sobre como funcionava, como fazia. Ele ficou um tempo por lá e até que um dia eu falei 'ah deixa eu descobrir' e me conheci novamente", contou.

Questionada se dá apelidos às suas partes íntimas, Anitta contou que às vezes a chama de "Larissinha" e que ela seria "saborosíssima". "Eu compro várias essências e outras coisas. Ela nunca está sozinha", afirmou aos risos.

A cantora ainda revelou que a varanda do quarto é o melhor lugar da casa para se gozar e que o seu melhor orgasmo aconteceu no camarim. "Impossível esquecer", afirmou, revelando ainda que o momento aconteceu com "uma colega".

A cantora ainda mostrou sua coleção de vibradores e revelou que chegou a dar de presente alguns dos brinquedos durante o período de quarentena para as amigas. "Eu estou sempre me descobrindo, tenho vários aparelhos que me ajudam e eu acho que faz eu encontrar a maneira de eu chegar no orgasmo e se eu estou num ato sexual onde o parceiro ou a parceira não está chegando, não está indo para o meu lugar que dá prazer, eu não tenho problema nenhum em encaminhar essa pessoa para o meu lugar de conforto", contou.

Questionada sobre as reações na hora do clímax, a funkeira revelou que tudo é relativo. "Depende se você está fazendo amor, fazendo sexo, fazendo uma selvageria. Eu acho que tem que ter alguma reação, então se eu estou fazendo amor eu vou numa coisa mais intensa, uma respiração... pra mim é tudo um filme, amor", brincou.

Inspira