PUBLICIDADE

Topo

Revista chama princesa holandesa de 16 anos de 'plus size' e se desculpa

17.jul.2020 - A princesa Amalia, herdeira do trono da Holanda, foi chamada de "plus size" pela revista Caras na Argentina - Patrick van Katwijk/Getty Images
17.jul.2020 - A princesa Amalia, herdeira do trono da Holanda, foi chamada de 'plus size' pela revista Caras na Argentina Imagem: Patrick van Katwijk/Getty Images

De Universa, em São Paulo

28/07/2020 14h13

A revista Caras da Argentina pediu desculpas após ser criticada por chamar a princesa holandesa Amalia, 16, de plus size na capa da edição de 22 de julho.

A jovem é a filha mais velha do rei Guilherme Alexandre (batizado como Willem-Alexander) e da rainha Máxima, nascida na Argentina. "A filha mais velha de Máxima mostra com orgulho sua aparência plus size", diz a chamada de capa da publicação, em que a adolescente, usando um vestido azul, aparece ao lado da mãe.

"Amalia (16), herdeira do trono da Holanda, vítima de bullying, enfrenta as críticas com vigor e incondicional apoio de seus pais. Uma princesa que vive sua adolescência sem tabus e defende sua figura de 'mulher real'", acrescentou a revista ainda na capa.

A publicação foi alvo de críticas de usuários nas redes sociais e de outros meios de comunicação, como o jornal La Nación.

"A família real holandesa é muito cuidadosa com sua privacidade e, em nenhum momento, deu origem a especulações sobre como a herdeira do trono se sente sobre seu corpo. Não parece ser um tópico merecedor ou interessante a ser discutido para eles", criticou.

"A mídia de horror entendeu que pode usar a linguagem 'body positive' para fazer o que sempre viveram fazendo, comentar quem é gordo e quem não é. Desprezível", disse uma usuária sobre a capa.

"Titulam que mostra orgulhosa sua aparência 'plus size' para logo depois dizer que é vítima de bullying. Tem uma irresponsabilidade social que dá vergonha. Quem quer que seja, é uma menina de 16 anos com um corpo real que não deve ser objetificado nem estigmatizado", apontou outra usuária do Twitter.

Revista pede desculpas

Dias depois, a diretora da revista, Liliana Castaño, escreveu um pedido de desculpas em nome da publicação. "Vivemos um tempo de desconstrução de estereótipos. Os meios de comunicação também são espelhos da sociedade. E das mudanças que estão transformando o mundo. Estamos todos aprendendo, a mídia também", argumentou.

"Reconhecemos nossa responsabilidade nessa desconstrução e sentimos que somos parte dela. Entendemos que, mesmo sem intenção maliciosa, cometemos um erro", acrescentou. "Peço sinceras desculpas a todos aqueles que se sentiram ofendidos."

Autoestima