PUBLICIDADE

Topo

Universa

Luiza Brunet fala sobre denúncia contra ex: 'Não queria virar estatística'

Brunet virou uma ativista dos direitos das mulheres após denunciar agressão de ex-marido, em 2016  - Luiza Brunet (Foto: Reprodução/Instagram)
Brunet virou uma ativista dos direitos das mulheres após denunciar agressão de ex-marido, em 2016 Imagem: Luiza Brunet (Foto: Reprodução/Instagram)

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/07/2020 15h05Atualizada em 23/07/2020 16h16

Luiza Brunet falou sobre seu envolvimento na luta pelo fim da violência contra a mulher e contou suas razões para denunciar o ex-marido, Lírio Parisotto, acusado de agressão física pela ex-modelo em 2016.

Em uma live no Instagram, como convidada da atriz Antonia Frering, Brunet disse que se viu repetindo histórias de violência sofridas pela mãe e pela avó e afirmou que teve medo de "virar estatística", se referindo às mulheres que acabam mortas pelos companheiros.

"Eu não queria virar estatística", afirmou a ex-modelo. "Cada vez que eu me olhava no espelho eu tinha mais certeza que precisava fazer a denúncia".

"Quem me julgou me levou a ser o que sou hoje. Por essa razão decidi me qualificar, ouvir outras histórias para dar voz a quem não tem condições de se colocar na mídia", continuou, mencionando pessoas que teriam descreditado a sua versão da história, apoiando Parisotto.

Desde que denunciou o antigo companheiro, Brunet começou a desenvolver trabalhos sociais voltados ao combate à violência contra a mulher. Ela defendeu o poder das redes sociais para amplificar esse movimento.

"As mulheres precisam se manifestar. As redes sociais são a melhor forma de chamar atenção, cobrar por políticas, se posicionar. Usar das plataformas digitais para denunciar e ajudar quem sofre", destacou.

Luiza Brunet denunciou Parisotto durante uma viagem do casal em Nova York, nos Estados Unidos, após alegar ter sido espancada por ele no dia 21 de maio de 2016. Confira abaixo a conversa completa da ex-modelo com Frering.

Universa