PUBLICIDADE

Topo

Homem é preso suspeito de estuprar a irmã de 8 anos; cunhada fez a denúncia

Felipe Munhoz

Colaboração para o UOL, em Lençóis (BA)

20/07/2020 11h45Atualizada em 20/07/2020 12h50

Um rapaz de 19 anos foi preso na última sexta-feira suspeito de estuprar a irmã de 8 anos na zona rural de Itariri, em São Paulo. De acordo com o Conselheiro Tutelar da cidade, a denúncia foi feita pela namorada de outro irmão. Segundo a Polícia Civil, o homem já teria tentado beijar à força uma irmã mais velha durante uma festa.

Do Boletim de Ocorrência, consta que a mãe dos envolvidos havia ido no centro da cidade comprar leite e deixou o suspeito e mais outra irmã cuidando da menor de 8 anos. Então, o rapaz teria pedido para a criança buscar papel higiênico para ele e, quando ela chegou ao banheiro, ele teria fechado a porta e cometido o ato, no início de julho.

Ainda de acordo com a polícia, a criança passou a chorar frequentemente e relatou o ocorrido, mas a mãe demorou para acreditar que era verdade. Foi quando a namorada de um irmão soube da história e fez a denúncia até o Conselho Tutelar.

"Nós recebemos a denúncia e fomos ao local verificar. Constatamos que a criança sentia dores e só chorava, então levamos ela com a mãe para fazer o exame de corpo delito no IML (de Praia Grande). A partir deste dia, passamos a acompanhar a criança de perto e o irmão (suspeito) ainda frequentava a casa. Até que saiu o resultado do exame e ele foi preso", disse a conselheira tutelar Ariele Oliveira.

Abuso já teria ocorrido em outra situação

Ouvido pela polícia, o suspeito afirmou que já havia cometido um crime contra a menina, mas há dois anos e sem conjunção carnal. Disse que, à época, saiu com amigos, consumiu bebidas e cocaína e atacou a irmã. A polícia contesta esta versão, já que o exame deu positivo para o caso recente. Segundo o Conselho Tutelar, a criança relatou que esta não havia sido a primeira vez.

A polícia disse que quer ouvir mais membros da família de oito irmãos - nove pessoas moram na casa.

A pedido da polícia, a menina passará por exame psicológico no IMESC (Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo). A investigação policial pediu prisão preventiva do suspeito por 30 dias. Ele se encontra preso na Cadeia Pública de Peruíbe.

No depoimento, os policiais estranharam o comportamento da mãe, pois ela não chorou em nenhum momento e agiu como uma situação normal.

"Ela falou que demorou para acreditar, que perguntou para o filho e ele negou, então achou que era história da menina. Mas estranhou que ela só chorava. Agora ela fala que não quer mais saber do filho", disse a conselheira Ariele Oliveira.

"A gente só quer justiça", diz irmã mais velha

A irmã mais velha do suspeito, Daiane Jesus de Oliveira, 25 anos, afirmou que a família está em choque e que, depois que a polícia informou o resultado do exame, sua mãe caiu em desespero.

"Ela se acabou de chorar de raiva dele, por ele ter coragem de fazer isso com a irmã dele. E quando ela ficou sabendo que ele foi preso, ela ficou com tanto ódio que eu não sei o que ela faria se visse ele", disse a Universa.

Daiane disse que não morava na casa quando aconteceu o crime, há cerca de um mês, e que questionou o irmão se ele tinha cometido o estupro, mas ele sempre negou com frieza.

"Eu cresci junto com ele, nunca pensei que meu irmão ia fazer estas coisas. Eu só quero entender uma coisa, por que ele fez isso. Só isso que eu pergunto sempre para Deus. É muito difícil para todo mundo que é da família. Estou até sem palavras. A única coisa que eu falo é que ele pague tudo o que ele fez. A gente só quer justiça, só isso", desabafou.

Violência contra a mulher