PUBLICIDADE

Topo

Amber Heard afirmou em depoimento que foi ameaçada de morte por Johnny Depp

A atriz americana Amber Heard acena ao chegar para depor na Suprema Corte, em Londres - JUSTIN TALLIS/AFP
A atriz americana Amber Heard acena ao chegar para depor na Suprema Corte, em Londres Imagem: JUSTIN TALLIS/AFP

De Universa, em São Paulo

20/07/2020 09h32

Amber Heard afirmou hoje à Suprema Corte do Reino Unido que seu ex-marido, o ator Johnny Depp, chegou a ameaçá-la de morte. A atriz começou hoje uma sequência de três dias de testemunhos no processo que Depp move contra o tabloide The Sun, que o acusou de ser um "batedor de mulheres".

De acordo com declaração da advogada do jornal no tribunal, Depp atacou violentamente a ex-mulher em pelo menos 14 ocasiões por três anos a partir de 2013, quando ficou furioso por ciúmes e consumia grandes quantidades de álcool ou drogas.

"Alguns dos incidentes eram tão graves que eu tinha medo de que ele fosse me matar, intencionalmente ou apenas por perder o controle e acabar indo longe demais", declarou a estrela de "Aquaman" e "Magic Mike XXL". "Ele explicitamente ameaçou me matar muitas vezes, especialmente no fim do nosso relacionamento", contou.

"O abuso físico incluía socos, tapas, chutes, cabeçadas e enforcamento, bem como lançamento de coisas, me puxar pelo cabelo, me jogando ou me empurrando para o chão. Ele jogava coisas em mim, especialmente garrafas de vidro", afirmou.

Amber Heard mencionou o ciúme elevado de Depp e disse que o ator defendia a tese de que ela teve relacionamentos extraconjugais com oito outros atores de Hollywood, como Eddie Redmayne, James Franco, Kevin Costner, Channing Tatum, Liam Hemsworth e Leonardo DiCaprio. Ela disse que o ator de "Piratas do Caribe" disparava contra "qualquer colega de cena homem que ele considerava uma ameaça".

"Eu tinha que justificar pra ele porque eu faria qualquer filme, e isso era bem pior quando havia alguma cena de beijo ou de sexo. Ele tentava pegar meu telefone e falava que alguém tinha dito pra ele que eu estava tendo um affair e agia como se ele tivesse provas — quando eu realmente não tive affairs", relatou à justiça britânica.

A atriz disse que as provocações se intensificavam especialmente quando Depp estava bêbado ou sob efeito de drogas. No depoimento, Amber contou que era frequentemente ameaçada de estupro pelo ator. Em uma das vezes em que teria enforcado a atriz, Depp teria dito: "Eu vou te matar e transar com o seu cadáver".

Ela também sofria ameaças de ser entregue para que outros homens a estuprassem. "Quando nós aterrissarmos, eu posso chamar alguns amigos negros que podem te f**** se você está tão desesperada por isso", teria ameaçado Depp de forma racista.

Versão de Depp

O ator Johnny Depp concluiu na semana passada os depoimentos em sua ação de difamação contra o jornal britânico The Sun após cinco dias no banco das testemunhas, rejeitando novamente as acusações de que agrediu a ex-mulher Amber Heard e a acusando de usar violência contra ele.

Depp rejeita todas as alegações de que atacou sua esposa e diz que Heard estava mentindo, inventando uma farsa coreografada como parte de um dossiê, e que ela o agrediu.

Depp afirmou acreditar que o que Heard estava dizendo era uma "confissão inversa".

"Parecia que tudo o que ela me acusava era algo que ela havia feito comigo", disse ele.

Violência contra a mulher