PUBLICIDADE

Topo

Melinda Gates: ignorar efeitos da covid-19 nas mulheres vai custar trilhões

Melinda Gates - Reprodução; Time
Melinda Gates Imagem: Reprodução; Time

De Universa, em São Paulo

15/07/2020 10h34Atualizada em 15/07/2020 12h43

A filantropa americana Melinda Gates faz um alerta sobre o efeito do novo coronavírus para as mulheres e os prejuízos que podem ainda ser gerados se isso for ignorado.

O fracasso de líderes diante do impacto desproporcional da covid-19 sobre as mulheres demandará uma recuperação longa e lenta que poderá custar à economia mundial trilhões de dólares, disse Melinda, segundo reportagem do site britânico The Guardian.

"Enquanto os formuladores de políticas trabalham para proteger e reconstruir economias, sua resposta deve considerar o impacto desproporcional da covid-19 sobre as mulheres e os papéis únicos que elas terão que desempenhar para mitigar os danos da pandemia", disse Gates em um artigo publicado hoje.

Mesmo um atraso de quatro anos em programas que promovam a igualdade de gênero, como o avanço da inclusão digital e financeira das mulheres, eliminaria potenciais US$ 5 trilhões (R$ 26 trilhões) do PIB (Produto Interno Bruto) global até 2030.

"Acho que, finalmente, pela primeira vez, esse trabalho não remunerado [das mulheres, em casa, por exemplo], que tem sido uma das maiores falhas da sociedade que ninguém quer olhar, está na cara de todo mundo agora."

"Os líderes mundiais têm filhos em casa agora. Os líderes mundiais estão vendo que suas esposas precisam abandonar a força de trabalho ou cuidar de pais idosos. Eu acho que os líderes estão acordando para isso, e o que eu acho que você verá é a coalizão de líderes que dizem: 'É assim que vamos obter recuperação, vamos conseguir a recuperar se começarmos a obter igualdade'", disse ela.

O artigo de Gates, publicado na revista Foreign Affairs antes das reuniões dos ministros das finanças e governadores dos bancos centrais do G20 no próximo fim de semana, analisa o pedágio que a pandemia está cobrando das mulheres e pede aos formuladores de políticas que "usem essa emergência como uma oportunidade para substituir antigos sistemas por novos e melhores".

Além de filatropa, Melinda Gates é cientista da computação e fundou em 2000 com o marido, Bill Gates, uma entidade sem fins lucrativos destinada a apoiar projetos científicos e de combate à pobreza mundial.

Política