PUBLICIDADE

Topo

Último dia de Universa Talks debate etarismo e esperanças para o futuro

Nina da Hora, Joice Berth e Vera Iaconelli são destaques do quinto e último dia de evento - UOL
Nina da Hora, Joice Berth e Vera Iaconelli são destaques do quinto e último dia de evento Imagem: UOL

Lia Rizzo

Colaboração para Universa

11/07/2020 11h47

Etarismo, reflexões sobre o passado, as ações do presente e o que esperar diante de um futuro ainda nebuloso fecham a programação da segunda edição do Universa Talks.

A pandemia causada pelo coronavírus é a crise com efeitos mais dramáticos para mulheres nos últimos cem anos. Para avaliar este novo e singular contexto, o comportamento e o perfil da mulher de hoje — considerando estatísticas de longevidade, mudança de hábitos e conquistas de direitos, mas também as dificuldades relacionadas ao avanço da idade — e o que isso simboliza culturalmente num país como o Brasil, o último dia do Universa Talks (sexta, 17/7) é aberto com o painel "Mulheres de hoje, um recado para as mulheres do amanhã".

UNiversa Talks - mulher no mercado de trabalho - dia 05 - Arte/UOL - Arte/UOL
Mulheres de mais de 40 anos no mercado de trabalho é tema central do painel
Imagem: Arte/UOL

Com mediação da jornalista gaúcha Patricia Parenza, comunicadora digital especializada no diálogo com mulheres 45+, a mesa virtual conta com participação da arquiteta, escritora e ativista Joice Berth e da psicanalista, escritora e diretora do Instituto Gerar, Vera Iaconelli. Autora do livro "O que é Empoderamento" (Pólen Livros, 2019), obra da coleção Feminismos Plurais organizada pela filósofa Djamila Ribeiro, Joice é também uma das vozes mais proeminentes como feminista negra. Vera é coautora de "Histeria e gênero: o sexo como desencontro" (Versos, 2014) e autora de "Mal Estar na maternidade" (Annablume, 2015) e "Criar filhos no século XXI" (Contexto, 2020).

Ao abordar muitos dos dilemas mais comuns para aquelas que passam dos quarenta anos, como o aumento da expectativa de vida, a ditadura da beleza e as perspectivas para a carreira, as participantes dividem suas próprias experiências e a visão das lições que as gerações mais jovens podem tomar para si.

Passado, presente, futuro

O que o passado pode nos dizer? Vice-presidente da Elekta, multinacional sueca, a executiva Deborah Telesio nos conta em um speech, sua história de sobrevivência depois de passar pelo maior tsunami que já atingiu a Indonésia. Há dezesseis anos, viajando de férias com uma amiga, ela mergulhava em uma das ilhas locais quando o fenômeno começou. Na época, mais de 230 mil pessoas morreram. Em seu discurso, compartilhará as lições depois de passar por uma situação tão inimaginável e como conseguiu reorganizar as emoções e a vida depois do acontecimento.

Esforços conjuntos da esfera governamental e da iniciativa privada parecem mandatórios para minimizar e controlar os efeitos da pandemia ainda no presente. Patricia Audi, VP de marketing, relações institucionais e sustentabilidade do Santander, traz o alerta para a urgência de ações no agora, usando da própria experiência ao longo de sua trajetória profissional e pessoal.

A história inspiradora da cientista Nina da Hora, negra, nascida na Baixada Fluminense — região distante do centro do Rio de Janeiro, criada pela mãe, a avó e três tias, que se tornou uma referência entre jovens mulheres na tecnologia, dá o recado sobre o que é esperado para o futuro. Liberdade de escolha, condições de alcançar os sonhos e respeito a todas, independente de raça ou origem.

Universa Talks será realizado dos dias 13 a 17 de julho, sempre às 10h30. Acompanhe pela home do UOL, pelo Youtube, Twitter ou Facebook de Universa. Não é necessária inscrição.

Confira a programação completa do evento.