PUBLICIDADE

Topo

Instagram promete banir conteúdos promovendo 'cura gay' e 'cura trans'

Getty Images
Imagem: Getty Images

De Universa, em São Paulo

10/07/2020 08h57

O Instagram não vai mais permitir que seus usuários postem ou compartilhem conteúdos promovendo qualquer tipo de terapia de conversão, prática popularmente conhecida como "cura gay".

O bloqueio vai se estender também para posts prometendo "converter" indivíduos transgêneros. A rede social prometeu ação enfática contra esse tipo de conteúdo em uma declaração à BBC.

A terapia de conversão é uma prática descreditada por várias instituições científicas, incluindo a Associação Psiquiátrica Americana (APA) e o Conselho Federal de Psicologia do Brasil (CFP), como ineficaz e cruel.

Historicamente, técnicas usadas para tentar "modificar" a sexualidade ou identidade de gênero de uma pessoa incluem: lobotomia, castração química, terapia de aversão usando choques elétricos e/ou medicamentos que induzem sentimentos negativos enquanto o paciente é estimulado por conteúdo homoerótico, entre outras.

No Brasil

O Brasil é um dos poucos lugares do mundo onde a terapia de conversão é de fato proibida — em 1999, nos tornamos o primeiro país do mundo a banir este tipo de "tratamento", através de uma decisão do CFP.

Com o passar dos anos, algumas tentativas foram feitas de reverter essa proibição, incluindo um caso em 2017 em que um juiz federal chegou a ir contra a decisão do Conselho e permitir que um psiquiatra aplicasse a terapia de conversão, mudando de ideia meses depois.

Em janeiro de 2018, o mesmo Conselho Federal de Psicologia estabeleceu normas para o tratamento de pacientes transgêneros e travestis, banindo a prática de terapias de conversão também entre esta população.

Argentina (em 2010), Equador (em 2014), Uruguai (em 2017), Taiwan (em 2018) e Alemanha (em 2019) também estão entre os países com proibições a este tipo de "tratamento" em nível nacional.

Diversidade