PUBLICIDADE

Topo

"Todas temos nosso lado romântico e também nosso lado quenga", diz Pabllo

Divulgação
Imagem: Divulgação

Elisa Soupin

Colaboração para Universa

03/07/2020 04h00

O confinamento social tem sido produtivo para a cantora Pabllo Vittar. No último domingo, ela fez sua live, Pride With Pabllo & Friends, com as performances de vários amigos, além da presença de Thalia. E ainda teve o clipe de Tímida, com a cantora mexicana, e o álbum completo de 111, e há mais novidades em vista. "Eu tenho produzido bastante na quarentena. O 111 saiu em plena quarentena. Sem contar as lives que fiz ou das quais participei. Logo mais teremos o clipe de Rajadão também, que está ficando muito lindo. Aí divido meu tempo para ficar com a minha família também e descansar bastante", diz ela em entrevista a Universa.

Uma das vozes mais importantes (e agudas) do movimento que estimula o orgulho de pessoas transexuais e travestis no Brasil, Pabllo terminou junho, o Mês do Orgulho LGBTQ+, engajada no movimento. A cantora participou da Love Unites Pride Week, uma ação da Adidas para promover debates sobre diversidade, fez transmissões ao vivo e encheu sua timelime de motivos para orgulho.

"Acho que o melhor jeito de celebrar é com muita música e liberdade de expressão para cada um poder ser sempre como é, não apenas no mês do orgulho", diz a cantora. "Além de toda essa parte artística, acho importante o debate e a reflexão sobre como podemos superar algumas questões persistentes e sermos respeitadas pelas nossas diferenças, alcançando as mesmas oportunidades em nossa sociedade."

Por isso, para ela, a lei que equipara o crime de homofobia ao de racismo, que completou um ano em junho, é um sinal de avanço social, apesar do público LGBTQ+ ainda enfrentar todos os tipos de preconceito.

"É impensável que ainda tenhamos que lidar com questões tão graves em pleno ano de 2020. Mas é importante que cada vez mais enfrentemos essas e tantas outras questões não apenas em nosso país, mas também no mundo. Vamos conseguir avançar quando todos tiverem a mesma oportunidade e não forem agredidos ou discriminados por simplesmente serem o que são", afirma a cantora.

bora frescaaaar? #TIMIDA whit @thalia link na biooooo

Uma publicação compartilhada por Pabllo Vittar (@pabllovittar) em

Com uma certificação de platina recém-recebida pelo novo álbum e à espera do clipe de "Rajadão", Universa pergunta sobre seu grande sucesso, "Amor de Quenga". Ao ser questionada sobre se a música reflete como ela se comporta nos relacionamentos, a cantora ri.

"Toda música que eu escrevo fala um pouco sobre mim ou sobre o que penso. 'Amor de Quenga' realmente ganhou a identificação com muitas pessoas, através do ritmo e da letra. Foi um dos hinos do Carnaval desse ano, o que me deixou muito feliz. Todas temos nosso lado romântico e também nosso lado quenga, não é verdade?", diz ela, voltando a rir.

Diversidade