PUBLICIDADE

Topo

Thammy e Gretchen expõem intimidades e dizem que amor ajudou na aceitação

Thammy Miranda e Gretchen em live - Reprodução/Instagram
Thammy Miranda e Gretchen em live Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/07/2020 08h32

Thammy Miranda afirmou em live com a sua mãe, Gretchen, que um dos momentos mais tensos da relação entre elas foi quando Thammy revelou ser homossexual e, posteriormente, quando resolveu fazer a transição para homem trans. As duas compartilharam o bate-papo pelo Instagram na noite de ontem.

Thammy questionou Gretchen — que está atualmente se preparando para se casar novamente — sobre os sentimentos dela como mãe quando ele revelou sua homossexualidade.

"Muito difícil. Por que você engravida de uma menina, você ganha uma menina, por alguns anos você tem uma filha que você enche de lacinho, de vestidinho, de sapatinhos de boneca e de coisinhas de menina. E com o tempo você vai vendo que não é mais ou menos isso que está acontecendo", começou a cantora.

Gretchen relembrou a sua própria infância para exemplificar. "Na minha época, muito antiga, você dizia: 'Ah, é uma menina-moleque, como eu. Eu sempre fui uma menina-moleque. Eu jogava futebol na escola com os meninos, eu nunca gostei de brincar de casinha, eu nunca brinquei de boneca, mas eu sempre fui menina. E era assim que eu enxergava você: como eu, uma menina que gosta de coisas de menino, como eu era", ponderou.

Então, Thammy relembrou a história de que ele pediu para fazer xixi em pé quando tinha quatro anos. Gretchen explicou a situação. "Então, eu estava grávida de um menino. Então, quando eu ganhei esse menino, você: 'Ai, você gosta mais de menino, então eu quero fazer xixi em pé porque menino faz xixi em pé'. Era como se você tivesse ciúmes do seu irmão, mas na verdade não era".

"Para mim, que naquela época não entendia nada — a gente não tinha esclarecimento que tem hoje — era uma menina que tinha ciúmes da gravidez da mãe de um menino, e que queria ser um menino para a mãe gostar mais. Mas aí você já dava indícios que você não era uma menina. Mas, na minha ignorância naquela época, era isso", prosseguiu.

A cantora contou o que passava na sua cabeça naquela época sobre o futuro de Thammy. "O sonho de uma mãe que tem uma menina é que a menina case, que ela engravide, que ela case de vestido de noiva, e aí você vê que a realidade não é essa... Por que com 15 anos eu já tinha uma desconfiança de que as coisas não eram bem assim", comentou.

"E quando eu perguntei pela primeira vez: 'Thammy, você gosta de mulher?', você falou: 'Tá louca! Imagina! Onde já se viu! Você está me chamando de sapatão!'. E aí eu achei estranho porque quem cuidava das contas da sua casa era eu. E aí eu via algumas ligações, no horário da madrugada, de uma hora, uma hora e meia, quarenta e cinco minutos, para uma certa pessoa que eu sabia quem era, e que eu sabia que essa pessoa era homossexual", frisou a cantora.

"A base de tudo foi o amor"

Mais a frente na conversa, Thammy falou sobre como, na sua visão, os dois conseguiram se acertar após um bom tempo de relações conturbadas. "Eu acho que a base de tudo foi o amor", disse ele. "Porque eu lembro uma vez que a gente conversou, e que você sempre falava para mim: 'Isso vai passar, é uma fase, você está confuso'", continuou.

"Aí eu falei para você: 'Mãe, você acha mesmo que se eu pudesse escolher, eu ia escolher passar por tudo isso que a gente está passando? Escolher que a gente vai passar por preconceito junto, que a gente vai sofrer coisas na rua... Ninguém escolhe passar por tudo isso. E acho que foi nesse momento que caiu a sua ficha mesmo. Você pensou: 'Não importa o que vai acontecer na rua, o meu colo aqui sempre vai ter'", disse.

Gretchen concordou. "Até porque quando eu optei ser mãe, eu não queria saber se tinha pai na história. Eu sou mãe, o filho é meu, eu vou assumir, vou sustentar, eu vou criar, vou proteger. Independente do que ele seja. Então eu acho que nessa hora que caiu a ficha, caiu também essa posição de 'Eu aceito meu filho como ele é', porque eu desejei ser mãe. E ponto final", afirmou, categórica.

Transição

Thammy relembrou o começo de sua transição, aos 32 anos, e afirmou que no primeiro momento não contou nada aos pais. "Eu já tinha minha vida, já era independente, e a gente não teve esse papo". Ele então questionou sobre como ela se sentiu ao perceber as mudanças físicas.

"Olha, o que eu vou falar pode ser até polêmico, mas eu vou dizer exatamente o que eu senti: eu amei. Eu senti uma libertação, porque eu me lembro que você usava uma cinta horrorosa presa no peito, e eu me lembro da gente na praia, a gente em algum lugar que a gente estava na praia e você de cinta na praia com uma camisa preta. Aquilo me incomodava. Todas as vezes que eu te abraçava e eu sentia aquela cinta, aquilo me incomodava", confessou Gretchen.

Então, ela contou sobre o dia em que viu Thammy sem a cinta pela primeira vez. "No dia que você disse que ia fazer (a transição), na hora me veio aquela imagem: 'Eu vou me libertar disso. Quando eu abraçar ele, eu não vou mais abraçar aquela cinta'. E a primeira vez que você tirou a camisa, eu nunca vou esquecer. Foi lá em Maragogi (litoral de Alagoas), e você tirou a camiseta e tomou sol sem camisa, aquilo foi o máximo. Não para você, mas foi para mim. Eu falei: 'Pô, até que enfim eu estou livre dessa cinta!', brincou.

Diversidade