PUBLICIDADE

Topo

Autoestima

Pocah relembra machismo durante carreira: 'Diziam que eu não me enquadrava'

A cantora Pocah - Rodolfo Magalhães/Divulgação
A cantora Pocah Imagem: Rodolfo Magalhães/Divulgação

De Universa

01/07/2020 11h52

Pocah começou sua carreira no funk cedo, aos 16 anos. Hoje, a cantora relembra alguns momentos em que sofreu preconceito por ser mulher e por não se encaixar no "padrão de funkeira". Em entrevista à Quem, ela contou que, na época, não conseguia dizer não e acabava, muitas vezes, usando até roupas que não queria, por exemplo.

"De início, já sofri preconceito por ser mulher, porque diziam que eu não me enquadrava no perfil padrão de funkeira. Sempre fui magrinha, então já vieram com sete pedras na mão. A música estourou primeiro, antes de minha imagem, e eles estavam esperando uma bombadona no palco, e eu entrei. Aí eles ficaram meio: 'O que está acontecendo? Tire essa criança do palco. Colocaram a cantora errada, aí'. Diziam que eu não me enquadrava", relembrou a cantora.

Por isso, Pocah ouviu que não faria sucesso na música. "Diziam que eu não ia vingar, por causa do meu corpo. Tentaram me empurrar goela abaixo roupas que não tinham a minha essência. Eu não tinha experiência, então o que me falavam eu fazia, sem perder meus princípios e valores", contou.

"Eu tinha medo de debater", completou.

Dez anos depois do início da carreira, a cantora conta que, mesmo que ainda passe por situações machistas, consegue agir de uma maneira diferente.

"Recentemente, eu fui fazer um show e o cara quis mandar em minha vestimenta. Fui de calça e o contratante achou ruim, perguntou se eu não ia trocar de roupa. Só me contaram depois do show, me falaram que eu tinha que estar de body. Eu gosto de usar body, mas uso quando quero. A pessoa contrata o meu show, não tem que mandar em minha roupa. É um direito de escolha minha", considerou Pocah.

Autoestima