PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Atriz de 'Sangue e Água' agradece por fazer série e poder inspirar garotas

Ama Qamata, da série "Sangue e Água", da Netflix - Divulgação/Netflix
Ama Qamata, da série "Sangue e Água", da Netflix Imagem: Divulgação/Netflix

De Universa, em São Paulo

30/06/2020 14h21

Ama Qamata, 21, estrela sul-africana da série "Sangue e Água", disse em entrevista à Elle que ficou surpresa com a falta de representatividade negra em produções audiovisuais globalmente, já que onde ela mora não é difícil encontrar personagens negras nas histórias. A atriz agradeceu por participar deste projeto que pode inspirar outras garotas.

A série, da Netflix, foi lançada no fim de maio e conta com o elenco majoritariamente negro e do continente africano. Na trama, Ama interpreta Puleng Khumalo, uma jovem que carrega uma tragédia familiar, tenta lidar com a sua desconfiança nas pessoas e busca investigar o sumiço da irmã.

"Eu acho que ela [Puleng] é uma pessoa com muita força de vontade e é muito motivada. E adorei o fato de que esse show é realmente o primeiro do gênero na África. Tenho visto muita empolgação por isso nos Estados Unidos, ao ver jovens negros serem representados nessa categoria", disse a atriz.

"Na África do Sul, não é incomum que alguém com a minha cor seja uma protagonista negra de uma história", diz a atriz. "Então fiquei surpresa que seja um problema globalmente. Mas eu fiquei tipo 'Uau, fico feliz por fazer parte de algo assim'. Para que outras garotas possam me olhar e saber: é possível que isso aconteça. É uma grande honra."

A atriz ainda pontuou que a série, por ser distribuída em todo o mundo, ajuda as pessoas a acabarem com determinados estereótipos sobre o continente africano.

"O mundo tem uma certa visão de como a África está, e tenho certeza que muitas pessoas estão decepcionadas ao ver que, bem, crianças africanas não frequentam escolas com leões", brincou Qamata.

A Netflix confirmou este mês a renovação da série para a segunda temporada com a publicação de um vídeo no qual os atores reagem à notícia.

Diversidade