PUBLICIDADE

Topo

Congresso será iluminado pela primeira vez com as cores do arco-íris

Pela primeira vez desde 1998 não haverá a Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, por causa da pandemia - Divulgação
Pela primeira vez desde 1998 não haverá a Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, por causa da pandemia Imagem: Divulgação

Luiza Souto

De Universa

28/06/2020 12h38

Pela primeira vez na história, o Congresso Nacional, em Brasília, terá a projeção das cores do arco-íris, símbolo da comunidade LGBT. A ideia é celebrar o Orgulho LGBTQ, neste 28 de junho.

O pedido da projeção partiu dos organizadores do festival Brasília Orgulho, que tem uma extensa programação cultural, entre ela a tradicional Parada do Orgulho LGBT de Brasília, justamente em frente ao Congresso. Cancelada devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, o jeito foi improvisar, conforme explica a Universa o seu coordenador, Welton Trindade: "A Parada pode não estar na rua, mas o orgulho sim."

Para a ação, Welton pediu ajuda ao senador Fabiano Contarato, assumidamente gay. O parlamentar quem fez o pedido e a primeira-secretaria do Senado autorizou a projeção. Com a decisão, o presidente da Câmara Rodrigo Maia também aceitou realizar a iluminação na Casa.

"Ver o arco-íris projetado no Congresso Nacional é, simbolicamente, avançar em um espaço que tem negado direitos de cidadania plena a nós, LGBTQ+. Nenhuma lei federal foi aprovada por este Congresso Nacional. Tudo o que obtivemos veio de lutas e conquistas no Judiciário. Mas precisamos das leis federais e nisso a visibilidade é um importante caminho. As pessoas têm que entender que orientação sexual não define caráter", afirma Contarato.

A projeção será feita às 20h deste domingo, com duração de 15 minutos, sem custo para os cofres públicos. Mas para pagar os técnicos e designer —cerca de R$ 4 mil—, foi feita uma vaquinha pela organização.

"Por 15 minutos, o poder da República apagará as luzes pra gente poder iluminá-lo com as cores do arco-íris e a frase: 'A casa do povo também é a casa de LGBTs'. Será histórico", visualiza Welton.

A projeção será transmitida na página do Instagram do Brasília Orgulho.

Mês do Orgulho LGBTQ+