PUBLICIDADE

Topo

Atriz de 'Pose' diz que foi molestada por policial quando era adolescente

Hallie Sahar em cena de "Pose" - Reprodução/IMDb
Hallie Sahar em cena de 'Pose' Imagem: Reprodução/IMDb

De Universa, em São Paulo

26/06/2020 14h32

Hallie Sahar, conhecida como a Lulu da série "Pose", disse que foi molestada por um policial quando era menor de idade. Ela falou sobre o trauma durante um painel virtual da emissora ABC sobre violência contra a comunidade transgênero, da qual faz parte.

"Este é um tópico difícil para mim. Eu sei que os meus irmãos e as minhas irmãs trans têm muito trauma em suas interações com a polícia. Eu nunca disse isso publicamente, mas este é o momento certo: houve um incidente, quando eu era menor de idade, em que um policial me molestou sexualmente", contou.

Sahar explicou que fez a transição de gênero durante a adolescência — tanto socialmente (na forma como se apresentava para o mundo) quanto medicamente (com cirurgias de confirmação de gênero).

Ela não quis entrar em detalhes sobre o abuso, mas refletiu sobre pessoas que se consideram aliadas da causa LGBTQ+, ou da luta contra o racismo, e não levam em consideração o trauma que as pessoas afetadas por opressões carregam.

"Eu sempre estou olhando para o lado bom da coisa, dizendo: 'Sim, temos espaço para crescer, e podemos nos juntar nesta luta'. No entanto, se você não está realmente comprometido, não importa o que você diz. Suas ações falam mais alto", definiu.

A polícia e a comunidade trans

Angelica Ross, que interpretou Candy em "Pose", também participou do painel, e disse que ela mesma "escapou por pouco" de abusos semelhantes ao relatado por Sahar durante a sua juventude em Los Angeles (EUA).

"Quando os departamentos de polícia falam com a nossa comunidade sobre como eles podem treinar os oficiais melhor para lidar conosco, nós não sabemos por onde começar", comentou ela.

"Fiquei sabendo de um programa [na polícia de Houston, nos EUA] que já existe há nove anos, e fiquei: 'Uau, isso parece bom'. Ao mesmo tempo, abusos policiais continuam acontecendo mesmo com esses programas, o que só faz com que tenhamos menos fé no sistema como um todo", completou.

Violência contra a mulher