PUBLICIDADE

Topo

Moda

Coletivo vai fazer ranking anual da igualdade na indústria da moda

Funcionários e consumidores exigem políticas que garantam a presença de pessoas negras na indústria - Reprodução/Instagram
Funcionários e consumidores exigem políticas que garantam a presença de pessoas negras na indústria Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, em São Paulo

25/06/2020 17h18

Diante das discussões e dos protestos sobre igualdade racial nos Estados Unidos e no mundo, foi criado um coletivo para cobrar políticas de diversidade da indústria da moda: o "Black in Fashion Council".

A organização pretende organizar um índice anual de igualdade na indústria, através do qual as empresas receberão notas para sua relação com o público — e os funcionários — negros.

"Como um coletivo, visualizamos um mundo em que pessoas negras na moda e nos espaços de beleza possam ser sinceras e ter a garantia de direitos iguais, e sejam celebradas por sua voz", diz o site do coletivo.

A organização é uma demanda tanto de pessoas de dentro da indústria quanto dos consumidores. Nas redes sociais, diversas marcas são criticadas por fazerem campanhas apoiando os protestos do movimento "Black Lives Matter" (Vidas Negras Importam, em português) sem se esforçarem para acabar com a discriminação e a exclusão de pessoas negras na indústria.

A iniciativa conta com o apoio da Human Rights Campaign, que já organiza o Índice de Igualdade Corporativa. No entanto, até agora o ranking não levava em conta a igualdade racial; as empresas são avaliadas pela inclusão de funcionários LGBTQ+ e com deficiência.

Moda