PUBLICIDADE

Topo

Sexo

Clube de sexo em NY reabre com regras de proteção contra o coronavírus

LightFieldStudios/Getty Images/iStockphoto
Imagem: LightFieldStudios/Getty Images/iStockphoto

De Universa, em São Paulo

22/06/2020 11h18

Um clube de sexo chamado NSFW, em Nova York (EUA), está confiante que seus clientes já podem voltar a aproveitar os "serviços" do local sem medo do coronavírus. Após meses de fechamento, o local vai reabrir esta semana, segundo o New York Post.

Daniel Saynt, um dos fundadores e gerentes do NSFW, explicou que o clube foi além das orientações oficiais da prefeitura da metrópole norte-americana, que só recomendou que atividades sexuais em grupo fossem realizadas "em locais bem ventilados, e com álcool em gel por perto".

O NSFW também instituiu uma regra proibindo "novo sexo", o que significa que clientes só poderão transar com aquelas pessoas que entraram com eles. O clube vai pedir ainda que todos tragam uma troca de roupas limpa embalada em uma sacola plástica, exigir o uso de máscaras e luvas, e checar a temperatura de clientes na porta.

'Exercitem seu lado exibicionista'

"Nós temos espaço para que todo mundo respeite o distanciamento social. Acho que, mesmo que tenhamos a regra contra o 'novo sexo', casais podem vir ao nosso clube e aproveitar o lado exibicionista e o voyeurismo da experiência", disse Saynt.

A quantidade máxima de pessoas dentro do clube também foi diminuída: agora, só poderão entrar 20 indivíduos por vez, o que representa menos de 10% da real capacidade do local.

O NSFW, cuja sigla significa New Society for Wellness ("nova sociedade para o bem-estar", em tradução livre), se localiza no bairro de SoHo, e só aceita membros pagantes (US$ 20 por mês, ou R$ 104) que responderem a um questionário e forem aprovados pelo "conselho de diretores" do local.

Sexo