PUBLICIDADE

Topo

MC Carol fala sobre racismo: 'Faz você achar que é feia, suja e inferior'

MC Carol - Fernando Schlaepfer/Divulgação
MC Carol Imagem: Fernando Schlaepfer/Divulgação

De Universa

20/06/2020 09h57

MC Carol usou o Facebook para fazer um desabafo sobre racismo. Ela iniciou o texto relembrando a época em que sofreu preconceito no colégio. "Nem a professora falava comigo. Foram meses assim. Acordava às 4h30 para chegar às 6h30. Não tinha ônibus, quando chovia tinha que colocar sacola no pé."

Mas a pior parte era convivência com os colegas, relata ela: "Era desprezada, as pessoas faziam piada com a minha roupa, riam do meu cabelo, do meu corpo. Falavam coisas baixinho e com olhar de nojo. Eu tinha vergonha até de comer na escola ou ficar no pátio. Me escondia todos os dias na biblioteca", contou.

Apesar da luta diária, ela diz que continuava se submetendo à situação porque gostaria de melhorar a condição financeira dos bisavós. Por isso, se esforçava muito nas aulas. Um dia, disse que tentou se aproximar de outra menina, também negra, que reagiu dizendo que "odiava negros". Em outra ocasião, a menina "mais popular" da turma viu no seu caderno uma foto colada e chamou os amigos de MC Carol, presentes na imagem, de "bando de macacos". Ela disse ter buscado ajuda de uma professora, em vão.

"Isso acabou comigo, eu só queria sumir daquele lugar. Pedi diversas vezes para o meu avô me tirar dali e tentar outro colégio, mas ele sabia que não tinha como fugir, que eu ia passar por isso a vida inteira".

A situação só melhorou quando, após ter brigado com uma das colegas, ela foi transferida para uma escola dentro de uma comunidade. "Ali eu pude ser eu, engraçada. Falar, me expressar. Eu amava apresentar os trabalhos da escola e fui muito feliz", conta. No entanto, o racismo voltou a fazer parte da sua realidade quando começou a cantar funk.

Uma dia, ela relembra, foi expulsa aos gritos por um taxista por causa da cor da pele. "Estava acompanhada de uma gringa, que tentava entender o que estava acontecendo e só consegui responder: "Deixa, está tudo bem. Não foi nada. Tentando disfarçar minha vergonha e minha vontade de chorar".

Por fim, MC Carol fez uma reflexão sobre o racismo. "Ele é assim, te envergonha, te coloca para baixo. Faz você acreditar que é muito menos do que uma pessoa branca. Que é feia, suja, inferior. Você você entender que precisa dos brancos para se enturmar. Faz você ficar contra os seus e não se relacionar amorosamente com eles. Te coloca medo, pavor de andar à noite, de roupas escuras e em um grupo de pessoas pretas. Deixa você apreensivo perto da bolsa de alguém ou na casa de algum branco".

"O racismo te causa traumas incuráveis. Até hoje fico constrangida para entrar em lojas e restaurantes de luxo, mesmo tendo dinheiro para entrar. Ele te pega nas ocasiões que você menos espera e, na maioria das vezes, você trava. Fica tão chocado que paralisa. A lágrima vem e você não consegue falar nada. Mas a gente tem que falar, precisa falar, expor e denunciar os racistas. Temos que nos fortalecer e preparar nossas crianças pretas. A gente não pode baixar a guarda para esses animais, porque o racismo nunca descansa", afirmou.

Autoestima