PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Funcionários da editora se recusam a trabalhar em novo livro de JK Rowling

JK foi acusada de ser transfóbica - REUTERS/Paul Hackett
JK foi acusada de ser transfóbica Imagem: REUTERS/Paul Hackett

De Universa

16/06/2020 18h12

Após se manifestar nas redes sociais e na imprensa britânica com um discurso considerado transfóbico, a escritora JK Rowling está enfrentando problemas com seu novo livro.

A equipe da editora Hachette está se recusando a trabalhar com o novo livro infantil da criadora da saga Harry Potter.

Segundo o tabloide Daily Mail, os funcionários não respaldam os comentários da escritora. "Eles disseram que se opunham aos comentários dela e queriam mostrar apoio ao lobby trans", disse uma fonte ao jornal.

Ickabog, o novo livro da autora fala sobre contos de fadas.

Rowling fez um tweet em que criticava o termo "pessoas que menstruam", usado em uma reportagem. Depois, em um artigo, a escritora disse que não era transfóbica, mas não mudou sua posição sobre o assunto.

A escritora britânica se justificou dizendo que já foi vítima de violência doméstica e isso determina seu ponto de vista.

Diversidade