PUBLICIDADE

Topo

Grupos de mulheres organizam manifestação online contra Bolsonaro

Manifestação feminina #EleNão nas eleições de 2018: mulheres voltam a protestar em 2020 com hashtag nas redes sociais - Lucas Lacaz Ruiz/Estadão conteúdo
Manifestação feminina #EleNão nas eleições de 2018: mulheres voltam a protestar em 2020 com hashtag nas redes sociais Imagem: Lucas Lacaz Ruiz/Estadão conteúdo

De Universa

14/06/2020 12h56

Uma manifestação online contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está marcada para hoje, às 14h, no Twitter, e às 14h30 no Facebook. Com a hashtag "Mulheres Derrubam Bolsonaro", grupos femininos estão se mobilizando para que o assunto possa ganhar repercussão em diferentes redes sociais.

A campanha de divulgação do protesto começou já durante a semana. Na página Mulheres Derrubam Bolsonaro no Facebook, onde será transmitida uma live às 14h30, a explicação é de que o movimento foi criado "por iniciativa de centenas de mulheres no Brasil e no exterior, que representam coletivos, movimentos e organizações de quinze áreas da sociedade civil com objetivo de restaurar a democracia e pôr fim ao (des)governo Bolsonaro".

A ideia lembra os movimentos que tinham como lema "Ele não", também bastante usado nas redes sociais principalmente durante a campanha presidencial de 2018.

A live do Facebook terá participação de diferentes ativistas, como Neon Cunha, representante do movimento de mulheres trans, e Maria Regina Theodor, trabalhadora doméstica e coordenadora da Associação Promotoras Legais Populares de Campinas (SP).

Twitter também tem atos a favor de Bolsonaro

Como resposta a essa manifestação, apoiadoras do presidente também começaram a postar mensagens e subiram a hashtag "Sou Mulher, Sou Bolsonaro". Às 12h45 deste domingo (14), já figurava entre os assuntos mais comentados da rede, com mais de 12 mil menções. Algumas, porém, criticando o apoio feminino ao chefe de governo brasileiro.

Política