PUBLICIDADE

Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Transforma

Quem é Darnella Frazier, a jovem negra que gravou a morte de George Floyd

George Floyd - Reprodução
George Floyd Imagem: Reprodução

De Universa

07/06/2020 04h00Atualizada em 08/06/2020 09h03

Nem todo mundo conseguiu assistir ao vídeo que denuncia a morte de George Floyd, 46, pela revolta ou identificação que ele provoca. Mas uma adolescente, Darnella Frazier, de 17 anos, viu tudo e ao vivo: foi ela quem gravou a cena em que o policial branco, Derek Chauvin, coloca o joelho no pescoço de Floyd por 8 minutos e 46 segundos.

Darnella, que é negra, disse para o site TMZ que está traumatizada. Não só por ter sido testemunha do assassinato, como por estar sofrendo perseguição da mídia e de outras pessoas em suas redes sociais. O advogado de Darnella afirmou ao TMZ que Darnella e sua família irão se mudar de South Minneapolis, buscando despistar o assédio relacionado ao caso. Ela também está sendo acompanhada por terapeuta especialista em trauma.

Darnella Frazier: defesa nas redes sociais

Em seu Facebook, Darnella fez uma publicação denunciando ter recebido acusações de que teria levado o vídeo a público para ter exposição. Também afirma que foi questionada sobre o porquê de ela não ter reagido de forma a interferir na ação policial.

"Não espero que alguém que não tenha sido colocado na minha posição entenda por que e como me sinto do jeito que me sinto! Lembre-se que sou menor de idade! 17 anos. É claro que não vou brigar com um policial, porque eu estava ASSUSTADA", disse na publicação.

"Se não fosse por mim, quatro policiais ainda teriam seus empregos, causando outros problemas. Meu vídeo foi divulgado em todo o mundo para todos verem e conhecerem!! Sua família [de George Floyd] foi contatada! A polícia definitivamente o colocaria debaixo do tapete com uma história para cobrir. Em vez de me bater, me agradeçam".

Caso George Floyd

O vídeo da abordagem dos policiais, após uma denúncia sobre uma nota falsa em um supermercado, viralizou no mundo inteiro. Segundo apurado de informações oficiais, testemunhas e a gravação, do acontecido da nota até a morte de George foram 30 minutos. Entre os momentos do caso, a frase "I can't breath" (Eu não consigo respirar), repetida por George, ganhou as ruas em forma de protesto, especialmente em manifestações com a bandeira Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). Chauvin, de 44 anos, foi preso e é acusado de homicídio.

Transforma