PUBLICIDADE

Topo

Moda

Victoria's Secret do Reino Unido contrata administradores para evitar falir

Victoria"s Secret marca - Divulgação
Victoria's Secret marca Imagem: Divulgação

05/06/2020 16h53

Não é de hoje que a Victoria's Secret dá sinais de que não vai bem. A varejista de lingerie tem 25 lojas em todo o país, todas fechadas por conta da pandemia de coronavírus, e contratou administradores da Deloitte para evitar a falência.

Em 2019 a empresa cancelou o tradicional desfile anual e, agora, deve fechar 250 lojas nos Estados Unidos e no Canadá.

Segundo o The Independent, a Deloitte informou que ficará à frente da Victoria's Secret, que atualmente tem 785 funcionários paralisados, enquanto tenta encontrar um potencial comprador.

Rob Harding, administrador da Deloitte, disse: "Este é mais um golpe nas ruas do Reino Unido e mais um exemplo do impacto que a pandemia de covid-19 está causando em todo o setor de varejo. O efeito dos bloqueios, combinado com os desafios mais amplos enfrentados pelos varejistas de tijolos e argamassa, resultou em um requisito de financiamento para esse negócio, resultando na administração de hoje."

Em maio, o veículo de capital privado Sycamore Partners firmou um acordo de US$ 525 milhões (R$ 2,6 bilhões) para assumir uma participação de 55% na Victoria's Secret.

Os negócios on-line da Victoria's Secret não pertencem ao braço da Victoria's Secret do Reino Unido e continuarão funcionando normalmente.

Moda