PUBLICIDADE

Topo

Violência sexual é mais recorrente entre mulheres brancas de 15 a 24 anos

Estupro foi o crime mais registrado nos casos de violência contra a mulher - Getty Images/iStockphoto
Estupro foi o crime mais registrado nos casos de violência contra a mulher Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Universa, em São Paulo

02/06/2020 14h48Atualizada em 02/06/2020 15h56

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o perfil mais recorrente entre as vítimas de violência sexual no Brasil em 2019 é o da mulher autodeclarada branca que tem entre 15 e 24 anos.

Os números correspondem às denúncias recebidas no Disque 180, Central de Atendimento à Mulher. Foram registradas 1978 denúncias de violência sexual contra mulheres em 2019 — o que equivale a uma média superior a cinco denúncias por dia.

Do total de registros de casos de violência sexual, em 702 as vítimas tinham entre 15 e 24 anos; em 836 casos, a vítima era autodeclarada branca.

O perfil da vítima de violência sexual difere das demais analisadas pela Central de Atendimento à Mulher. Em outros tipos de violência, o predomínio é de denúncias que envolvam mulheres mais velhas como vítima.

Entraram nesse levantamento casos de estupro, assédio sexual, importunação sexual e exploração sexual (prostituição). O estupro foi o crime responsável por mais registros de denúncias em 2019: 735.

O titular da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos ONDH), Fernando César Pereira Ferreira, alerta para a subnotificação dos casos, já que esses tipos de violência tendem a ocorrer de forma silenciosa.

"É um indicador que não pode ser mensurado e é uma questão preocupante, principalmente em relação à violência sexual. Nesse sentido, traz questionamentos em relação aos ciclos de violações mais difíceis de serem rompidos, geralmente associados ao meio intrafamiliar", disse.

Violência contra a mulher