PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Ashley Graham admite ter se contestado por sofrer com o corpo na gravidez

Ashley Graham posa pela primeira vez com filho - Reprodução/Instagram @bazaaruk
Ashley Graham posa pela primeira vez com filho Imagem: Reprodução/Instagram @bazaaruk

De Universa, em São Paulo

01/06/2020 09h47Atualizada em 01/06/2020 11h46

A modelo plus-size Ashley Graham, 32, deu uma longa entrevista à edição de julho da revista britânica Harper's Bazaar, da qual é capa, em que falou sobre as dificuldades que sofreu durante a gravidez e admitiu que chegou a contestar conceitos que ela mesma prega de autoaceitação do corpo.

Militante do body positive, ela disse à revista que achou difícil lidar com as mudanças no corpo causadas pela gestação. "Essa foi a parte mais louca."

"Eu pensei: 'E todas as coisas que eu disse para mim mesma? E as autoafirmações que eu atravessei?'. Nada disso importava porque meu corpo estava mudando muito rápido", relatou.

"Demorou um pouco para que eu pudesse aceitar isso mentalmente, porque era como se um alien tivesse se apossando do meu corpo", explicou.

Na entrevista, a norte-americana afirmou que interagir com outras amigas grávidas foi crucial para que ela pudesse enfrentar melhor a gestação, que ela disse só ter conseguido curtir na reta final. "Eu comecei a aproveitar a gravidez no meu terceiro trimestre", revelou Ashley.

"Uma das melhores coisas que eu fiz para mim mesma foi fazer amigas grávidas. E então eu percebi que não estava sozinha, que eu era normal, e isso me acalmou", contou. "Quando você vai da risada ao choro em 30 segundos, você se pergunta se você está bem. Isso é a gravidez."

Apoio do marido

As fotos dessa edição da revista foram feitas pelo próprio marido de Ashley, o cinegrafista Justin Ervin. O casal está passando a quarentena em uma fazenda no interior do estado de Nebraska, nos Estados Unidos, e aproveitou o cenário para os cliques.

A modelo também contou à revista que Justin sofreu ao ver as dores que ela enfrentou no parto e tentou ajudar ao máximo no processo.

"Justin quis ajudar o máximo possível, e a parteira disse a ele: 'não há nada que você possa fazer, nada'", relatou.

"Tem uma foto dele massageando meu braço enquanto eu me segurava na borda da piscina, olhando para os olhos da parteira — que me mantinha focada e me ajudava a contar", disse Ashley. "Você pode perceber que há um medo no rosto dele — foi agonizante para ele me ver enfrentando tanta dor sem ser capaz de fazer nada."

Mães e filhos