PUBLICIDADE

Topo

Universa

Grávida, Flavia Viana relata abortos espontâneos: 'Fortaleceu a minha fé'

Flávia Viana - Reprodução/Instagram
Flávia Viana Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL

26/05/2020 11h08

Grávida de quatro meses, Flavia Viana revelou alguns detalhes sobre os dois abortos espontâneos que sofreu no ano passado ao responder alguns de seus seguidores do Instagram.

A apresentadora contou que em sua primeira gravidez ela começou a sangrar um pouco uma semana antes. Depois o sangramento ficou mais intenso e ela teve uma cólica diferente das comuns.

"Fiquei uma madrugada inteira assim, começando às 22h30 às 6h30, eu sentava no vaso, saía muita coisa, tomei um banho, deixava a água quente cair nas costas para aliviar a dor. É como se fosse um parto porque você tem as dores das contrações. Fui para o hospital, cheguei lá por volta das 8h30 da manhã e, quando o médico fez o exame, meu útero já estava todo limpo", lembrou.

Após o ocorrido, a ex-participante da 7ª edição do Big Brother Brasil, foi avisada pelo médico que começaria a menstruar normalmente, a vida voltaria normal e depois já poderia engravidar normalmente no mês seguinte.

"Claro que você precisa dar um tempo porque seu psicológico fica machucado. Quando tive o aborto da primeira vez, minha médica fez todos os exames para saber se eu tinha trombofilia, não tinha nada, mas deu uma alteração numa enzima. Como eu vim de dois abortos, ela me falou que - mesmo que a possibilidade seja mínima - eu tive de tomar Clexane", comentou.

Em sua página do Youtube, Flavia disse que não teve nenhum tipo de complicação quando ficou grávida de sua primogênita, Sabrina, de 16 anos.

Em maio do ano passado, teve a primeira gravidez e como não tinha tido problema nenhum não pensou que o aborto poderia vir a acontecer.

"A gente chegou a ouvir o coraçãozinho e estava tudo bem. Quando tive um sangramento, liguei para a médica e ela me mandou deitar e ir à consulta no outro dia. Quando a médica fez o ultrassom, aconteceu o mais terrível: a gente não ouviu o coração do meu bebê. O que me fortaleceu foi a minha fé", disse ela.

"Eu tinha a opção de fazer uma cirurgia para retirar o feto ou deixar que o corpo expelisse a gestação. Pesquisei em casa sobre tudo e fiz uma oração e optei pelo método natural. Depois de 10 dias, o meu organismo expeliu. É como se fosse um parto normal, senti uma cólica forte. No dia seguinte, fiz um exame e meu útero estava limpo como de uma criança", descreveu.

Apenas dois meses depois, a apresentadora estava grávida novamente. Já nos primeiros exames, a médica não estava ouvindo o coração e a avisou que poderia não evoluir. Em uma viagem a Veneza, na Itália, teve um sangramento e o namorado, Marcelo Zangrandi, a acompanhou ao hospital.

"A médica me disse que não tinha batimentos cardíacos, falou que eu deveria fazer uma cirurgia e eu recusei. Tivemos que assinar um termo para sair de lá e voltamos para o Brasil. Ao chegar aqui, depois de oito dias, meu corpo expeliu. Fizemos todos os exames, mas não deu nenhuma causa. Encontrei uma inflamação no útero, uma endometrite, tomei todos os medicamentos e estava pronta, mas me deu muito medo. Quem já passou por isso sabe que o medo é um medo de repetir, de não dar certo, mas minha fé é maior que o medo".

Após os acontecimentos passados, a ex-sister estava com muito medo de engravidar novamente. Em janeiro deste ano, ela engravidou mais uma vez, percebeu os sintomas, fez o teste ao lado de Marcelo e comentou para ele "lá vamos nós outra vez".

"Não pensei em fazer uma surpresa para ele, demorei quatro meses. Não é medo de não dar certo, você quer proteger a gestação e o bebê. O importante é não deixar esse medo vencer. É aprender a conviver com este medo para ele não dominar a gente", contou.

Animada, Flávia finaliza: "Vamos nos casar depois, não é nem algo que estamos preocupados. Agora é o momento de pensar no baby e de passar o mais em paz possível por este momento tão louco. Tem de ser uma coisa de cada vez".

Universa