PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

'Bel para Meninas' retira os vídeos da mãe e da filha do canal

No lugar, família colocou um vídeo de esclarecimento no canal "Bel para Meninas" - Reprodução/ Instagram
No lugar, família colocou um vídeo de esclarecimento no canal "Bel para Meninas" Imagem: Reprodução/ Instagram

Do UOL, em São Paulo

25/05/2020 11h22Atualizada em 25/05/2020 13h24

O canal do Youtube "Bel para Meninas" retirou da plataforma todos os vídeos que estavam disponíveis até então de Bel, de 13 anos, e Fran, a mãe. Alguns vídeos também contavam com a participação da irmã mais nova, Nina, de 5 anos.

O número de inscritos no canal específico de Bel é de mais de 7 milhões. O canal de Fran ainda continua com vídeos disponíveis para visualização.

Na plataforma, Fran e Maurício postaram no dia 22 um vídeo de cerca de seis minutos explicando que "existe uma campanha difamatória" contra a família dela e contra o sucesso do canal. O vídeo conta com mais de 2 milhões de visualizações. Segundo Fran, a campanha é "covarde e agressiva" (assista aqui ao vídeo).

"Infelizmente a campanha ganhou proporção muito grande. Chamando, inclusive, a atenção de redes de televisão que acabaram por noticiar essa campanha caluniosa e difamatória sem o devido cuidado", leu Fran no comunicado, sem citar os nomes da emissoras.

No dia 19, usuários do Twitter lançaram a hashtag #SalvemBelParaMeninas e acusaram os responsáveis da jovem de forçarem a participação dela nos vídeos considerados polêmicos. Em um deles, Bel participa de um "desafio" e chega a vomitar ao experimentar uma comida de gosto ruim estimulada pela mãe.

No dia seguinte, Maurício mandou um e-mail para a imprensa explicando que a família não se expõe completamente. "Pelo contrário, escolhemos os conteúdos que publicamos", disse.

De acordo com a revista "Veja", o Conselho Tutelar fez duas visitas à residência da família e elaborou um parecer para o Ministério Público que investigará a postura dos responsáveis no caso.

"Os esclarecimentos devidos aos órgãos competentes de proteção às crianças já estão sendo feitos. Os procedimentos estão em segredo e não podem ser divulgados", explicou Maurício, que prometeu acionar os supostos divulgadores das informações.

Mães e filhos