PUBLICIDADE

Topo

Número de prisões em flagrante por violência doméstica sobe em São Paulo

violência doméstica - iStock
violência doméstica Imagem: iStock

De Universa

13/04/2020 20h28

Um relatório divulgado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo mostra que os números de violência doméstica subiram na região no último mês: após o registro da chegada da doença no Brasil, que aconteceu no dia 25 de fevereiro, os pedidos de medida protetiva aumentaram em 29% e as prisões em flagrante subiram 51%.

Conforme já havia sido alertado pela Organização das Nações Unidas, diante da crise causada pelo novo coronavírus a tendência é que os casos de violência contra a mulher aumentem devido ao isolamento, uma vez que a maior parte das agressões é cometida por pessoas de convívio próximo, tais como parceiros ou pessoas da família.

O documento chama atenção para uma das consequências da pandemia da Covid-19: a restrição de contato social gerará uma queda no número de boletins de ocorrência que não corresponde a uma real diminuição da violência contra mulher.

Por isso, no estudo divulgado pelo Ministério Público foram analisados apenas os pedidos de medidas protetivas e as prisões em flagrante, uma vez que ambos tramitam regularmente na pandemia. Os dados foram obtidos comparando os números totais de fevereiro com aqueles registrados em março de 2020.